Oscar 2013 - os vencedores

25 de fevereiro de 2013 ·



MELHOR FILME

Vencedor



«Argo»

O Óscar para melhor filme foi anunciado por Michelle Obama, que se juntou à cerimónia de Los Angeles a partir de Washington, num vídeo gravado. Amor ganhou como melhor filme estrangeiro. A 85.ª edição terminou sem um vencedor destacado, mas um derrotado claríssimo: 'Lincoln'.

«Argo» não foi nomeado para melhor realizador mas conquistou a estatueta mais desejada da noite, a de melhor filme. Depois de ter conquistado os Globos de Ouro, «Argo» triunfou e teve direito a anúncio da primeira-dama dos Estados Unidos, Michelle Obama.

“Nunca pensei estar aqui”, disse o realizador, produtor e actor de «Argo»  “É uma honra estar aqui e ser nomeado com estes filmes. São oito grandes filmes e têm tanto direito a estar aqui como nós”, continuou Ben Affleck, agradecendo ainda à sua mulher, a actriz Jennifer Garner.

«Argo», filme sobre a crise dos reféns norte-americanos no Irão, estava nomeado em sete categorias e conquistou três prémios. Além de melhor filme, «Argo»  venceu o Óscar de melhor argumento adaptado e melhor montagem.

Nomeados




«Lincoln»


«Amor»


«A Vida de Pi»



«Beasts of the Southern Wild»



«Guia para um Final Feliz» [«Silver Linings Playbook»]


«00h30: Hora Negra » [«Zero Dark Thirty»]


«Django Libertado»


«Os Miseráveis»



O grande vencedor da noite foi, sem dúvida o apresentador Seth MacFarlane:
divertido, boa dicção [percebi tudo], falou para todo o mundo, sem americanismos cerrados,
jovial, elegante no trato e na forma, oportuno nas 'jokes', soube sempre manter-se
digno, mas descontraído e, para minha surpresa sabe cantar muito bem, sem desafinar.
Percebe-se facilmente que deve estar muito habituado a fazer 'standup comedy'.

Fui à procura de mais informações sobre ele:
Seth Woodbury MacFarlane é um actor, dublador, animador, roteirista/guionista, comediante, produtor, director e cantor estadunidense. Ele é mais conhecido por ser o criador da série de animação 'Family Guy', além de ser o co-criador dos programas de animação 'American Dad'.


O anfitrião da noite dos Óscares não perdeu tempo a captar a atenção de todas as estrelas presentes no Dolby Theatre. No habitual monólogo inicial da gala de Hollywood, o estreante Seth MacFarlane «gelou» a sala com um tema dedicado às atrizes que mostraram os seus seios no cinema.

«We Saw Your Boobs» («Nós Vimos As Vossas Mamas», numa tradução literal) teve reacção negativa de muitas das nomeadas no tema musical que, em plena gala, franziram o sobrolho à letra da música. Franziram o sobrolho mas esqueceram-se de olhar para os seus muito atrevidos decotes. Vi alguns sorrisos, o de Naomi Watts e o de Jennifer Lawrence.

Durante o monólogo de abertura da cerimónia dos Óscares, o actor William Shatner, faz de capitão Kirk («Star Trek»), surgiu num ecrã gigante a avisá-lo que Seth MacFarlane seria, por certo, candidato a pior apresentador dos Óscares com a sua prestação. Mas com o tema dedicado às atrizes de Hollywood que mostraram mais do que talento interpretativo, a noite estava já ganha para o apresentador.

Como sempre, a chamada crítica especializada, bateu em Seth MacFarlane, não por causa da canção das mamas, mas sim porque teve intervenções esporádicas. É inacreditável e um enorme descaramento considerar isso erro do apresentador, como se não houvesse um guião que tem que ser seguido ao milímetro e como se a quase centena de estrelas que passaram pelo palco para apresentarem os prémios não tivessem ocupado a maior fatia do tempo.

 Esta imprensa que foi de imediato seguida por alguma imprensa brasileira [exemplo máximo: Yahaoo], tem literalmente a vontade de destruir, pois devem pensar que assim é que captam leitores. São jornalistas e 'medias' tipo prima-donnas tontas e desactualizadas. Os organizadores e planificadores muito fazem para manterem viva uma cerimónia, já de si repetitiva, em um espectáculo relativamente que dura 3 horas e meia. E este ano, a cerimónia captou a atenção da faixa etária dos jovens que nos últimos anos se afastaram.

O «Oscar 2013» ficará marcado por esta piada às mamas.
Vivemos num mundo hipócrita: podemos ver os filmes onde grandes actrizes mostram as
suas mamas e considerar que são momentos de arte cinemotagráfica, mas...
falar publicamente dessas mesmas mamas, é de mau tom. Vá-se lá saber porquê.



MELHOR REALIZADOR / DIRETOR

Vencedor



«A Vida de Pi» - Ang Lee


A Vida de Pi, adaptação do best-seller de Yann Martel sobre o único sobrevivente de um naufrágio em alto mar, valeu a Ang Lee o Óscar de melhor realizador. Este é assim o segundo Óscar que o realizador recebe depois de em 2006 ter conquistado a Academia com O Segredo de Brokeback Mountain. Jane Fonda e Michael Douglas entregaram o Óscar.

“Obrigado por terem acreditado na história e por partilharem esta aventura comigo”, assim agradeceu o realizador.

Para trás ficaram Steven Spielberg (Lincoln), Michael Haneke (Amor), Benh Zeitlin (Bestas do Sul Selvagem) e David O. Russel (Guia Para Um Final Feliz).


Nomeados

«Amor» - Michael Haneke
«Lincoln» - Steven Spielberg
«Beasts of the Southern Wild» - Benh Zeitlin
«Guia Para Um Final Feliz» [«Silver Linings Playbook»] - David O. Russell





MELHOR ACTOR PRINCIPAL

Vencedor


Daniel Day-Lewis - «Lincoln»

Daniel Day-Lewis venceu o Óscar de melhor actor pelo seu papel em Lincoln. Depois do Globo de Ouro, o BAFTA, o sindicato de actores, os círculos de críticos, o Óscar. O actor que conquistou todos os prémios que antecedem os Óscares confirmou assim todas as apostas que o apontavam como o grande favorito deste ano.

Daniel Day-Lewis [Londres, 29 Abril 1957], ["Meu Pé Esqerdo" e "Haverá Sangue"] já tinha ganho dois Oscars e ao vencer este terceiro Oscar coloca-se na categoria dos raros triplos vencedores ao lado de Ingrid BergmanWalter BrennanJack Nicholson e Meryl StreepKatharine Hepburn é a recordista com quatro prémios.

Nomeados



Bradley Cooper - «Guia para um Final Feliz» [«Silver Linings Playbook»]


Joaquin Phoenix - «O Mentor» [«The Master»]


Denzel Washington - «Flight»


Hugh Jackman - «Os Miseráveis»


MELHOR ACTOR SECUNDÁRIO

Vencedor


Cristoph Waltz - «Django Libertado»


Christoph Waltz, ou Dr. Schulz em Django Libertado, venceu o Óscar de melhor actor secundário. Esta é assim a segunda estatueta do austríaco, depois de já em 2010 ter sido premiado na mesma categoria também com um filme de Quentin Tarantino, Sacanas Sem Lei.

Não me esquecerei tão cedo como este elegante austríaco começou os seus agradecimentos: «Mr Arkin, Mr DeNiro, Mr Hoffman, Mr Lee Jones, my respect.» olhando para cada um e fazendo uma vénia no final. Apeteceu-me aplaudir esta velha Europa que, quando quer, sabe estar. Mas como estava só em frente à televisão, apenas fiz um sorriso rasgado.

O actor, que se destacou pelo seu papel no western spaghetti que conta a história de um escravo libertado em busca de vingança nos Estados Unidos do pós-Guerra Civil, já tinha sido premiado nos Globos de Ouro e nos BAFTA. Waltz era por isso apontado como o grande favorito, confirmando as apostas para a primeira estatueta entregue pela Academia.

Visivelmente emocionado, o actor agradeceu a Tarantino e ao seu colega de aventura, Jamie Foxx. "Tu escalaste a montanha porque não tiveste medo", disse Waltz a Tarantino.

Nomeados nesta categoria estavam Alan Arkin (Argo), Robert de Niro (Guia Para Um Final Feliz), Philip Seymour Hoffman (O Mentor) e Tommy Lee Jones (Lincoln).



Nomeados


Philip Seymour Hoffman - «O Mentor» [«The Master»]


Robert DeNiro - «Guia Para Um Final Feliz» [«Silver Linings Playbook»]


Alan Arkin - «Argo»


Tommy Lee Jones - «Lincoln»


MELHOR ACTRIZ PRINCIPAL

Vencedor


Jennifer Lawrence - «Guia para um Final Feliz» [«Silver Linings Playbook»]


"Isto é uma loucura", disse Jennifer Lawrence quando subiu ao palco do Dolby Theatre, neste domingo à noite, dia 24 Fevereiro 2013. E muitos terão pensado o mesmo quando ouviram o nome da jovem actriz de 22 anos ser anunciado como a vencedora do Óscar para melhor actriz, batendo a francesa – e aniversariante – Emmanuelle Riva.

A protagonista de Amor celebra neste domingo 86 anos e muitos esperavam que Hollywood coroasse o singular percurso que Emmanuelle Riva fez com o filme de Michael Haneke, mas sobretudo as seis décadas de trabalho da actriz. Mas não foi o que aconteceu.

A ninfomaníaca em recuperação que Jennifer Lawrence desempenhou em Guia para Um Final Feliz, de David O. Russell, acabou por valer à jovem actriz a estatueta dourada. Jennifer Lawrence deixou para trás Jessica Chastain (00h30: A Hora Negra), Quvenzhané Wallis (Bestas do Sul Selvagem) e Naomi Watts (O Impossível).

Este é o primeiro Óscar de Jennifer Lawrence – que no passado trabalhou em Os Jogos da Fome, X-Men: O Início ou Despojos de Inverno –, que, depois de cair a subir ao palco, deu os parabéns a Emmanuelle Riva nos agradecimentos.

A partir de hoje o cachet desta jovem dispara de uns moderados milhão e meio de dólares para uns estonteantes oito a dez milhões de dólares. Carreira feita, se tiver juízo e bons conselheiros.

Nomeados



Jessica Chastain - «00h30: Hora Negra» [«Zero Dark Thirty»]


Naomi Watts - «The Impossible»


Emmanuelle Riva - «Amor» [nos seus brilhantes 85 anos]


Quvenzhané Wallis - «Beasts of the Southern Wild»


MELHOR ACTRIZ SECUNDÁRIA

Vencedor


Anne Hathaway - «Os Miseráveis»

A actriz de Os Miseráveis venceu o Óscar de melhor actriz secundária. Anne Hathaway já tinha vencido o Globo de Ouro na mesma categoria. À segunda nomeação para os prémios da Academia, a actriz vence a estatueta. Hathaway foi nomeada pela primeira vez em 2008, na categoria de melhor actriz, pelo seu papel em O Casamento de Rachel.

Christopher Plummer, que no ano passado venceu o Óscar de melhor actor secundário, foi quem entregou a estatueta à actriz.

“Tornou-se real.” Foram as primeiras palavras de Anne Hathaway, de 30 anos, ao receber o Óscar, mostrando-se honrada por estar nomeada ao lado de Amy Adams (O Mentor), Sally Field (Lincoln), Helen Junt (Seis Sessões) e Jacki Weaver (Guia Para Um Final Feliz).

Em Os Miseráveis  a adaptação musical de Tom Hooper do clássico de Victor Hugo, Anne Hathaway é Fantine, uma mãe solteira despedida injustamente da fábrica de Jean Valjean (Hugh Jackman) e que acaba marginalizada.

Além do Globo de Ouro, a actriz conquistou grande parte da crítica, tendo arrecado o prémio de melhor actriz secundária nos principais círculos, de Nova Iorque a Los Angeles, Las Vegas, Denver, Londres ou Toronto. O sindicato de actores norte-americanos também premiou Hathaway na mesma categoria, assim como os britânicos BAFTA.


Nomeados


Amy Adams - «O Mentor» [«The Master»]


Sally Field - «Lincoln»


Helen Hunt - «The Sessions»


Jacki Weaver - «Guia para um Final Feliz» [«Silver Linings Playbook»]


MELHOR FOTOGRAFIA

Vencedor

«A Vida de Pi» - Claudio Miranda

Nomeados
«Anna Karenina» - Seamus McGarvey
«Django Libertado» - Robert Richardson
«Lincoln» - Janusz Kaminski
«Skyfall» - Roger Deakins


MELHOR GUARDA-ROUPA

Vencedor

«Anna Karenina» - Jacqueline Durran

Nomeados

«Os Miseráveis» - Paco Delgado
«Lincoln» - Joanna Johnston
«Mirror Mirror» - Eiko Ishioka
«A Branca de Neve e o Caçador» - Colleen Atwood


MELHOR FILME ESTRANGEIRO

Vencedor




«Amor», Austria



Depois de conquistar a crítica e os prémios que antecedem os Óscares, a longa-metragem do austríaco Michael Haneke recebeu o Óscar de melhor filme estrangeiro.

Amor, que se estreou no ano passado em Cannes, onde venceu a Palma de Ouro, retrata a vida de um casal na terceira idade, que se vê obrigado a mudar de vida depois de Anne (Emmanuelle Riva) sofrer um acidente cardiovascular.

Ao receber o Óscar, Haneke agradeceu à equipa, à mulher e aos actores do filme. “Sem eles nunca estaria aqui”, disse o realizador, que ainda na sexta-feira brilhou na entrega dos prémios César, considerados os Óscares do cinema francês, ao vencer nas principais categorias.

Amor está nomeado em cinco categorias, incluindo a de melhor filme. Michael Haneke pode conquistar a estatueta de melhor realizador.




Nomeados


«Kon-Tiki», Noruega


«No», Chile


«A Royal Affair», Dinamarca


«War Witch», Canadá


MELHOR MÚSICA [canção original]

Vencedor


«Skyfall», do filme «Skyfall», música e letra de Adele Adkins e Paul Epworth

Nomeados

«Before My Time», «Chasing Ice», música e letra de J. Ralph
«Everybody Needs A Best Friend», «Ted», música de Walter Murphy letra de Seth MacFarlane
«Pi's Lullaby», «A Vida de Pi», música de Mychael Dannae letra de Bombay Jayashri
«Suddenly», «Os Miseráveis», música de Claude-Michel Schönberg e letra de Herbert Kretzmer e Alain Boublil


MELHOR BANDA SONORA

Vencedor

«A Vida de Pi»

Nomeados

«Anna Karenina»
«Argo»
«Lincoln»
«Skyfall»


MELHOR FOTOGRAFIA

Vencedor

«A vida de Pi»

Nomeados

«Anna Karenina»
«Django Libertado»
«A vida de Pi»
«Lincoln»
«Skyfall»

MELHOR PRODUÇÃO ARTÍSTICA

Vencedor

«Lincoln»

Nomeados

«Anna Karenina»
«O Hobbit: Uma Viagem Inesperada»
«Os Miseráveis»
«A Vida de Pi»
«Lincoln»


MELHORES EFEITOS ESPECIAIS

Vencedor

«A Vida de Pi»

Nomeados

«Hobbit - Uma Viagem Inesquecível»
«Os Vingadores»
«Prometheus»
«A Branca de Neve e o Caçador»


FOTOS DAS CELEBRIDADES 
PRESENTES NO RED CARPET DOS OSCAR 2013
QUE FUNCIONARAM COMO 'HOSTS' EM
REPRESENTAÇÃO DA ABC, A ESTAÇÃO DE TELEVISÃO
TRANSMISSORA MUNDIAL DO EVENTO.

Kelly Rowland 
Zoe Saldana
Octavia Spencer

Robin Roberts, pivô do Good Morning America

6 comentários:

Astrid Annabelle disse...
25 de fevereiro de 2013 às 10:55  

Vim ver logo cedo meu querido António!
Lindíssimo post que irei ler e ver várias vezes.
Ontem consegui ver o pré show do red carpet! E acabei pegando no sono...
Sabia que hoje teria todas as boas novas por aqui!!!
Beijo grande. Bom dia!! depois eu volto.
Astrid Annabelle

António Rosa disse...
25 de fevereiro de 2013 às 14:00  

Olá astrid

Agora que já dormi umas horas, aproveitei para dar uns toques no post, sobretudo na área dos textos, que ficaram mais compostinhos.

O mais certo é ainda hoje fazer um segundo post com as frivolidades típicas deste evento.

Muito obrigado.

Beijinho

Astrid Annabelle disse...
25 de fevereiro de 2013 às 15:09  

Já vim ver de novo...
Eu adoro estes teus posts sobre o cinema!!!
Excelente sempre! ...
Voltarei...
Beijos
Astrid Annabelle

MARCELO DALLA disse...
26 de fevereiro de 2013 às 04:06  

PARABÉNS PELO POST QUERIDO!!!!
Imagino o trabalho que deu e sinto seu amor pelo cinema exatamente por isso!
Adoraria assistir a entrega do Oscar tecendo comentários com vc. :)
Adorei!!!
abraço

António Rosa disse...
26 de fevereiro de 2013 às 10:09  

Querida Astrid

Muito obrigado por apreciar estes posts. Tenho a sorte de serem muito visitados, mas curiosamente o Facebook praticamente não envia ninguém para estas coisas de cinema.

:)

António Rosa disse...
26 de fevereiro de 2013 às 10:09  

Olá Marcelo

Muito obrigado. Você ainda irá assistir. É só não perder o foco e vai conseguir.

Abraço

25 de fevereiro de 2013

Oscar 2013 - os vencedores



MELHOR FILME

Vencedor



«Argo»

O Óscar para melhor filme foi anunciado por Michelle Obama, que se juntou à cerimónia de Los Angeles a partir de Washington, num vídeo gravado. Amor ganhou como melhor filme estrangeiro. A 85.ª edição terminou sem um vencedor destacado, mas um derrotado claríssimo: 'Lincoln'.

«Argo» não foi nomeado para melhor realizador mas conquistou a estatueta mais desejada da noite, a de melhor filme. Depois de ter conquistado os Globos de Ouro, «Argo» triunfou e teve direito a anúncio da primeira-dama dos Estados Unidos, Michelle Obama.

“Nunca pensei estar aqui”, disse o realizador, produtor e actor de «Argo»  “É uma honra estar aqui e ser nomeado com estes filmes. São oito grandes filmes e têm tanto direito a estar aqui como nós”, continuou Ben Affleck, agradecendo ainda à sua mulher, a actriz Jennifer Garner.

«Argo», filme sobre a crise dos reféns norte-americanos no Irão, estava nomeado em sete categorias e conquistou três prémios. Além de melhor filme, «Argo»  venceu o Óscar de melhor argumento adaptado e melhor montagem.

Nomeados




«Lincoln»


«Amor»


«A Vida de Pi»



«Beasts of the Southern Wild»



«Guia para um Final Feliz» [«Silver Linings Playbook»]


«00h30: Hora Negra » [«Zero Dark Thirty»]


«Django Libertado»


«Os Miseráveis»



O grande vencedor da noite foi, sem dúvida o apresentador Seth MacFarlane:
divertido, boa dicção [percebi tudo], falou para todo o mundo, sem americanismos cerrados,
jovial, elegante no trato e na forma, oportuno nas 'jokes', soube sempre manter-se
digno, mas descontraído e, para minha surpresa sabe cantar muito bem, sem desafinar.
Percebe-se facilmente que deve estar muito habituado a fazer 'standup comedy'.

Fui à procura de mais informações sobre ele:
Seth Woodbury MacFarlane é um actor, dublador, animador, roteirista/guionista, comediante, produtor, director e cantor estadunidense. Ele é mais conhecido por ser o criador da série de animação 'Family Guy', além de ser o co-criador dos programas de animação 'American Dad'.


O anfitrião da noite dos Óscares não perdeu tempo a captar a atenção de todas as estrelas presentes no Dolby Theatre. No habitual monólogo inicial da gala de Hollywood, o estreante Seth MacFarlane «gelou» a sala com um tema dedicado às atrizes que mostraram os seus seios no cinema.

«We Saw Your Boobs» («Nós Vimos As Vossas Mamas», numa tradução literal) teve reacção negativa de muitas das nomeadas no tema musical que, em plena gala, franziram o sobrolho à letra da música. Franziram o sobrolho mas esqueceram-se de olhar para os seus muito atrevidos decotes. Vi alguns sorrisos, o de Naomi Watts e o de Jennifer Lawrence.

Durante o monólogo de abertura da cerimónia dos Óscares, o actor William Shatner, faz de capitão Kirk («Star Trek»), surgiu num ecrã gigante a avisá-lo que Seth MacFarlane seria, por certo, candidato a pior apresentador dos Óscares com a sua prestação. Mas com o tema dedicado às atrizes de Hollywood que mostraram mais do que talento interpretativo, a noite estava já ganha para o apresentador.

Como sempre, a chamada crítica especializada, bateu em Seth MacFarlane, não por causa da canção das mamas, mas sim porque teve intervenções esporádicas. É inacreditável e um enorme descaramento considerar isso erro do apresentador, como se não houvesse um guião que tem que ser seguido ao milímetro e como se a quase centena de estrelas que passaram pelo palco para apresentarem os prémios não tivessem ocupado a maior fatia do tempo.

 Esta imprensa que foi de imediato seguida por alguma imprensa brasileira [exemplo máximo: Yahaoo], tem literalmente a vontade de destruir, pois devem pensar que assim é que captam leitores. São jornalistas e 'medias' tipo prima-donnas tontas e desactualizadas. Os organizadores e planificadores muito fazem para manterem viva uma cerimónia, já de si repetitiva, em um espectáculo relativamente que dura 3 horas e meia. E este ano, a cerimónia captou a atenção da faixa etária dos jovens que nos últimos anos se afastaram.

O «Oscar 2013» ficará marcado por esta piada às mamas.
Vivemos num mundo hipócrita: podemos ver os filmes onde grandes actrizes mostram as
suas mamas e considerar que são momentos de arte cinemotagráfica, mas...
falar publicamente dessas mesmas mamas, é de mau tom. Vá-se lá saber porquê.



MELHOR REALIZADOR / DIRETOR

Vencedor



«A Vida de Pi» - Ang Lee


A Vida de Pi, adaptação do best-seller de Yann Martel sobre o único sobrevivente de um naufrágio em alto mar, valeu a Ang Lee o Óscar de melhor realizador. Este é assim o segundo Óscar que o realizador recebe depois de em 2006 ter conquistado a Academia com O Segredo de Brokeback Mountain. Jane Fonda e Michael Douglas entregaram o Óscar.

“Obrigado por terem acreditado na história e por partilharem esta aventura comigo”, assim agradeceu o realizador.

Para trás ficaram Steven Spielberg (Lincoln), Michael Haneke (Amor), Benh Zeitlin (Bestas do Sul Selvagem) e David O. Russel (Guia Para Um Final Feliz).


Nomeados

«Amor» - Michael Haneke
«Lincoln» - Steven Spielberg
«Beasts of the Southern Wild» - Benh Zeitlin
«Guia Para Um Final Feliz» [«Silver Linings Playbook»] - David O. Russell





MELHOR ACTOR PRINCIPAL

Vencedor


Daniel Day-Lewis - «Lincoln»

Daniel Day-Lewis venceu o Óscar de melhor actor pelo seu papel em Lincoln. Depois do Globo de Ouro, o BAFTA, o sindicato de actores, os círculos de críticos, o Óscar. O actor que conquistou todos os prémios que antecedem os Óscares confirmou assim todas as apostas que o apontavam como o grande favorito deste ano.

Daniel Day-Lewis [Londres, 29 Abril 1957], ["Meu Pé Esqerdo" e "Haverá Sangue"] já tinha ganho dois Oscars e ao vencer este terceiro Oscar coloca-se na categoria dos raros triplos vencedores ao lado de Ingrid BergmanWalter BrennanJack Nicholson e Meryl StreepKatharine Hepburn é a recordista com quatro prémios.

Nomeados



Bradley Cooper - «Guia para um Final Feliz» [«Silver Linings Playbook»]


Joaquin Phoenix - «O Mentor» [«The Master»]


Denzel Washington - «Flight»


Hugh Jackman - «Os Miseráveis»


MELHOR ACTOR SECUNDÁRIO

Vencedor


Cristoph Waltz - «Django Libertado»


Christoph Waltz, ou Dr. Schulz em Django Libertado, venceu o Óscar de melhor actor secundário. Esta é assim a segunda estatueta do austríaco, depois de já em 2010 ter sido premiado na mesma categoria também com um filme de Quentin Tarantino, Sacanas Sem Lei.

Não me esquecerei tão cedo como este elegante austríaco começou os seus agradecimentos: «Mr Arkin, Mr DeNiro, Mr Hoffman, Mr Lee Jones, my respect.» olhando para cada um e fazendo uma vénia no final. Apeteceu-me aplaudir esta velha Europa que, quando quer, sabe estar. Mas como estava só em frente à televisão, apenas fiz um sorriso rasgado.

O actor, que se destacou pelo seu papel no western spaghetti que conta a história de um escravo libertado em busca de vingança nos Estados Unidos do pós-Guerra Civil, já tinha sido premiado nos Globos de Ouro e nos BAFTA. Waltz era por isso apontado como o grande favorito, confirmando as apostas para a primeira estatueta entregue pela Academia.

Visivelmente emocionado, o actor agradeceu a Tarantino e ao seu colega de aventura, Jamie Foxx. "Tu escalaste a montanha porque não tiveste medo", disse Waltz a Tarantino.

Nomeados nesta categoria estavam Alan Arkin (Argo), Robert de Niro (Guia Para Um Final Feliz), Philip Seymour Hoffman (O Mentor) e Tommy Lee Jones (Lincoln).



Nomeados


Philip Seymour Hoffman - «O Mentor» [«The Master»]


Robert DeNiro - «Guia Para Um Final Feliz» [«Silver Linings Playbook»]


Alan Arkin - «Argo»


Tommy Lee Jones - «Lincoln»


MELHOR ACTRIZ PRINCIPAL

Vencedor


Jennifer Lawrence - «Guia para um Final Feliz» [«Silver Linings Playbook»]


"Isto é uma loucura", disse Jennifer Lawrence quando subiu ao palco do Dolby Theatre, neste domingo à noite, dia 24 Fevereiro 2013. E muitos terão pensado o mesmo quando ouviram o nome da jovem actriz de 22 anos ser anunciado como a vencedora do Óscar para melhor actriz, batendo a francesa – e aniversariante – Emmanuelle Riva.

A protagonista de Amor celebra neste domingo 86 anos e muitos esperavam que Hollywood coroasse o singular percurso que Emmanuelle Riva fez com o filme de Michael Haneke, mas sobretudo as seis décadas de trabalho da actriz. Mas não foi o que aconteceu.

A ninfomaníaca em recuperação que Jennifer Lawrence desempenhou em Guia para Um Final Feliz, de David O. Russell, acabou por valer à jovem actriz a estatueta dourada. Jennifer Lawrence deixou para trás Jessica Chastain (00h30: A Hora Negra), Quvenzhané Wallis (Bestas do Sul Selvagem) e Naomi Watts (O Impossível).

Este é o primeiro Óscar de Jennifer Lawrence – que no passado trabalhou em Os Jogos da Fome, X-Men: O Início ou Despojos de Inverno –, que, depois de cair a subir ao palco, deu os parabéns a Emmanuelle Riva nos agradecimentos.

A partir de hoje o cachet desta jovem dispara de uns moderados milhão e meio de dólares para uns estonteantes oito a dez milhões de dólares. Carreira feita, se tiver juízo e bons conselheiros.

Nomeados



Jessica Chastain - «00h30: Hora Negra» [«Zero Dark Thirty»]


Naomi Watts - «The Impossible»


Emmanuelle Riva - «Amor» [nos seus brilhantes 85 anos]


Quvenzhané Wallis - «Beasts of the Southern Wild»


MELHOR ACTRIZ SECUNDÁRIA

Vencedor


Anne Hathaway - «Os Miseráveis»

A actriz de Os Miseráveis venceu o Óscar de melhor actriz secundária. Anne Hathaway já tinha vencido o Globo de Ouro na mesma categoria. À segunda nomeação para os prémios da Academia, a actriz vence a estatueta. Hathaway foi nomeada pela primeira vez em 2008, na categoria de melhor actriz, pelo seu papel em O Casamento de Rachel.

Christopher Plummer, que no ano passado venceu o Óscar de melhor actor secundário, foi quem entregou a estatueta à actriz.

“Tornou-se real.” Foram as primeiras palavras de Anne Hathaway, de 30 anos, ao receber o Óscar, mostrando-se honrada por estar nomeada ao lado de Amy Adams (O Mentor), Sally Field (Lincoln), Helen Junt (Seis Sessões) e Jacki Weaver (Guia Para Um Final Feliz).

Em Os Miseráveis  a adaptação musical de Tom Hooper do clássico de Victor Hugo, Anne Hathaway é Fantine, uma mãe solteira despedida injustamente da fábrica de Jean Valjean (Hugh Jackman) e que acaba marginalizada.

Além do Globo de Ouro, a actriz conquistou grande parte da crítica, tendo arrecado o prémio de melhor actriz secundária nos principais círculos, de Nova Iorque a Los Angeles, Las Vegas, Denver, Londres ou Toronto. O sindicato de actores norte-americanos também premiou Hathaway na mesma categoria, assim como os britânicos BAFTA.


Nomeados


Amy Adams - «O Mentor» [«The Master»]


Sally Field - «Lincoln»


Helen Hunt - «The Sessions»


Jacki Weaver - «Guia para um Final Feliz» [«Silver Linings Playbook»]


MELHOR FOTOGRAFIA

Vencedor

«A Vida de Pi» - Claudio Miranda

Nomeados
«Anna Karenina» - Seamus McGarvey
«Django Libertado» - Robert Richardson
«Lincoln» - Janusz Kaminski
«Skyfall» - Roger Deakins


MELHOR GUARDA-ROUPA

Vencedor

«Anna Karenina» - Jacqueline Durran

Nomeados

«Os Miseráveis» - Paco Delgado
«Lincoln» - Joanna Johnston
«Mirror Mirror» - Eiko Ishioka
«A Branca de Neve e o Caçador» - Colleen Atwood


MELHOR FILME ESTRANGEIRO

Vencedor




«Amor», Austria



Depois de conquistar a crítica e os prémios que antecedem os Óscares, a longa-metragem do austríaco Michael Haneke recebeu o Óscar de melhor filme estrangeiro.

Amor, que se estreou no ano passado em Cannes, onde venceu a Palma de Ouro, retrata a vida de um casal na terceira idade, que se vê obrigado a mudar de vida depois de Anne (Emmanuelle Riva) sofrer um acidente cardiovascular.

Ao receber o Óscar, Haneke agradeceu à equipa, à mulher e aos actores do filme. “Sem eles nunca estaria aqui”, disse o realizador, que ainda na sexta-feira brilhou na entrega dos prémios César, considerados os Óscares do cinema francês, ao vencer nas principais categorias.

Amor está nomeado em cinco categorias, incluindo a de melhor filme. Michael Haneke pode conquistar a estatueta de melhor realizador.




Nomeados


«Kon-Tiki», Noruega


«No», Chile


«A Royal Affair», Dinamarca


«War Witch», Canadá


MELHOR MÚSICA [canção original]

Vencedor


«Skyfall», do filme «Skyfall», música e letra de Adele Adkins e Paul Epworth

Nomeados

«Before My Time», «Chasing Ice», música e letra de J. Ralph
«Everybody Needs A Best Friend», «Ted», música de Walter Murphy letra de Seth MacFarlane
«Pi's Lullaby», «A Vida de Pi», música de Mychael Dannae letra de Bombay Jayashri
«Suddenly», «Os Miseráveis», música de Claude-Michel Schönberg e letra de Herbert Kretzmer e Alain Boublil


MELHOR BANDA SONORA

Vencedor

«A Vida de Pi»

Nomeados

«Anna Karenina»
«Argo»
«Lincoln»
«Skyfall»


MELHOR FOTOGRAFIA

Vencedor

«A vida de Pi»

Nomeados

«Anna Karenina»
«Django Libertado»
«A vida de Pi»
«Lincoln»
«Skyfall»

MELHOR PRODUÇÃO ARTÍSTICA

Vencedor

«Lincoln»

Nomeados

«Anna Karenina»
«O Hobbit: Uma Viagem Inesperada»
«Os Miseráveis»
«A Vida de Pi»
«Lincoln»


MELHORES EFEITOS ESPECIAIS

Vencedor

«A Vida de Pi»

Nomeados

«Hobbit - Uma Viagem Inesquecível»
«Os Vingadores»
«Prometheus»
«A Branca de Neve e o Caçador»


FOTOS DAS CELEBRIDADES 
PRESENTES NO RED CARPET DOS OSCAR 2013
QUE FUNCIONARAM COMO 'HOSTS' EM
REPRESENTAÇÃO DA ABC, A ESTAÇÃO DE TELEVISÃO
TRANSMISSORA MUNDIAL DO EVENTO.

Kelly Rowland 
Zoe Saldana
Octavia Spencer

Robin Roberts, pivô do Good Morning America

6 comentários:

Astrid Annabelle disse...

Vim ver logo cedo meu querido António!
Lindíssimo post que irei ler e ver várias vezes.
Ontem consegui ver o pré show do red carpet! E acabei pegando no sono...
Sabia que hoje teria todas as boas novas por aqui!!!
Beijo grande. Bom dia!! depois eu volto.
Astrid Annabelle

António Rosa disse...

Olá astrid

Agora que já dormi umas horas, aproveitei para dar uns toques no post, sobretudo na área dos textos, que ficaram mais compostinhos.

O mais certo é ainda hoje fazer um segundo post com as frivolidades típicas deste evento.

Muito obrigado.

Beijinho

Astrid Annabelle disse...

Já vim ver de novo...
Eu adoro estes teus posts sobre o cinema!!!
Excelente sempre! ...
Voltarei...
Beijos
Astrid Annabelle

MARCELO DALLA disse...

PARABÉNS PELO POST QUERIDO!!!!
Imagino o trabalho que deu e sinto seu amor pelo cinema exatamente por isso!
Adoraria assistir a entrega do Oscar tecendo comentários com vc. :)
Adorei!!!
abraço

António Rosa disse...

Querida Astrid

Muito obrigado por apreciar estes posts. Tenho a sorte de serem muito visitados, mas curiosamente o Facebook praticamente não envia ninguém para estas coisas de cinema.

:)

António Rosa disse...

Olá Marcelo

Muito obrigado. Você ainda irá assistir. É só não perder o foco e vai conseguir.

Abraço

linkwithin cova

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
«A vida é o que te vai sucedendo, enquanto te empenhas a fazer outros planos.»
Professor Agostinho da Silva

Visitas ao blogue

Receba os artigos por email

Para si, leitor

Caro leitor, tem muito por onde escolher. Sinta-se bem neste blogue. Pode copiar os textos que entender para seu uso pessoal, para estudar, para crescer interiormente e para ser feliz. Considere-me como estando do seu lado. No entanto, se é para reproduzir em outro blogue ou website, no mínimo, tenha a delicadeza de indicar que o texto é do «Cova do Urso» e, como tal, usar o respectivo link, este: http://cova-do-urso.blogspot.pt/ - São as regras da mais elementar cortesia na internet. E não é porque eu esteja apegado aos textos, pois no momento em que são publicados, vão para o universo. Mas, porque o meu blogue, o «Cova do Urso» merece ser divulgado. Porquê? Porque é um dos melhores do género, em língua portuguesa (no mínimo) e merece essa atenção.


Love Cova do Urso

Image and video hosting by TinyPic

Lista de Blogue que aprecio

O Cova do Urso no 'NetworkedBlogs' dentro do Facebook

.

Mapa natal do 'Cova do Urso'


Get your own free Blogoversary button!

O «Cova do Urso» nasceu a 22-11-2007, às 21:34, em Queluz, Portugal.

1º post do blogue, clicar aqui.

Blog Archive

Patagónia, Argentina

Textos de António Rosa. Com tecnologia do Blogger.

Copyright do blogue

Creative Commons License
Esta obra está licenciada sob a Creative Commons Attribution 3.0 Unported License
Os textos daqui são (maioritariamente) do autor do blogue. Caso haja uso indevido de imagens, promoverei as correcções, se disso for informado, bastando escrever-me para o meu email: covadourso@gmail.com -
Copyright © António Rosa, 2007-2014
 
Blogger Templates