Estavam lá no Olimpo a tratarem das coisas deles, quando se fez um súbito, intenso, mas curto silêncio; disseram imediatamente «Foi o Hermes que passou»

31 de outubro de 2012 · 0 comentários



Creio que perceberam que, no título, me estava a referir a Mercúrio. Quando ele passa…

Como todos sabemos, mesmo aqueles que não estudam astrologia, Mercúrio é o planeta mais próximo do Sol. Do nosso ponto de vista terrestre, não se afasta mais que 27º do Sol, por isso a sua rotação é sensivelmente de um ano, ficando entre 2 semanas a 2 meses em cada signo, dependendo das suas retrogradações. Mercúrio desloca-se à média de 1º30’ por dia, reduzindo a velocidade quando está estacionário e retrógrado. Na prática, nos mapas natais, Mercúrio e o Sol fazem apenas semi-sextil ou uma  conjunção.

Sendo um planeta neutro, é minha opinião que também sendo um planeta pessoal muito importante nos mapas natais e progredidos, usando eu orbes muito apertados para Mercúrio, creio que perde importância nos trânsitos, pois tem uma escassa manifestação nos planos mais tradicionais da tridimensionalidade.

Com o passar dos anos fui percebendo que a vigência de um trânsito de Mercúrio é muito, mas muito curta, podendo durar 1 dia e, raramente 2 dias. O que me dá orbes de 20’, não chegando sequer a um grau. Acreditem que não pretendo provocar inquietações a ninguém com estes números. É apenas a minha prática.

Dizia eu mais acima, que, em trânsito, Mercúrio perde importância, devido à sua rapidez e curta vigência do trânsito. Portanto, é necessário muita atenção para detectarmos a presença «efectiva» e «real» de Mercúrio. Isto, apesar de muito se escrever sobre a influência deste planeta. É nesta ‘subtileza’ muito especial de quase passar despercebido, que escolhi a simbologia do «silêncio», como factor associado a Mercúrio. Parece um contrasenso, mas já explico a seguir.

Ou seja, para podermos dar por Mercúrio elevado é necessário fazermos silêncio. É necessário mandarmos a nossa mente calar-se. Exactamente, porque o ruído mental que provocamos [por a nossa  personalidade sentir medo do nosso Ser] é tão grande que é necessário uns minutos [se possível mais tempo] de absoluto silêncio para detectarmos a presença superior deste planeta em nós, enquanto arquétipo.

Mercúrio ensina-nos a conhecermos como opera a nossa mente e, também, como nos comunicamos. Com isto, podemos tomar mais consciência do «que é que comunicamos», dado que o modo de  comunicar determina em grande parte o conteúdo da comunicação.

Temos sido treinados desde pequeninos a prestar mais atenção ao conteúdo do que à forma de comunicação, o que fez que esta parte da forma tenha ficado numa sombra estranha, passando a partir de uma idade muito tenra, para a zona do inconsciente.

Quem trabalha com estes assuntos sabe perfeitamente que a maioria das nossas desavenças e discussões têm mais por base a «forma» e muito pouco o «conteúdo». É aquilo de «o que parece é». É o mundo das percepções… Obviamente, sabe-se que estes assuntos podem provocar falta de harmonia psicológica. Querem exemplos famosos? 'O teu olhar diz tudo'. 'Não disseste mas estavas de mãos nos bolsos.', etc. Quem se lembra de ter acusado o outro pela 'forma' e não pelo 'conteúdo'?

Os gestos, o olhar, o tom e o timbre da voz são partes importantes e significativas do que se comunica. Quando analisamos o mapa natal e, também os trânsitos de Mercúrio, temos uma oportunidade única de apreciarmos estas valências, trazendo-as para a nossa consciência, de modo a que se faça mais plena e completa a comunicação e, obviamente, a nossa própria personalidade.

A seguir faço uma breve síntese dos contactos de Mercúrio com os restantes planetas.

Os contactos de Mercúrio ao Sol – São sempre uma oportunidade para descobrirmos aspectos que fazem parte da nossa identidade tridimensional e pessoal. É a grande oportunidade de pormos em jogo as nossas diferentes personagens ‘interiores’.

Os contactos de Mercúrio à Lua – São ocasiões para entendermos aquilo que determina em profundidade a nossa conduta habitual. Estes contactos permitem-nos separar o trigo do joio no resvaladiço mundo das respostas condicionadas que constituem o nosso sistema de sobrevivência e defesa psicológica. Mercúrio, com rapidez penetra nessa estrutura arcaica tantas vezes, que se torna o disparador semi-consciente dos nossos ‘medos’ e ‘temores’. Muito engraçado é verificarmos que a maioria das pessoas nega esses ‘medos’ e ‘temores’.

Os contactos de Mercúrio a Vénus – Facilitam a possibilidade de examinarmos com muita clareza as relações amorosas, assim como a nossa relação com o dinheiro, tal como os recursos em geral. Existe a possibilidade de se produzirem caminhos alternativos.

 Os contactos de Mercúrio a Marte – É a grande oportunidade para percebermos se podemos olhar para os assuntos sob um outro ângulo ou ponto de vista. Estes contactos incitam-nos a sermos menos unilaterais, mais reflexivos e muito mais tolerantes. E, como não podia deixar de ser, para que as competitividades de Marte saibam reger-se por adequadas regras de ouro. Para que o ‘fair play’ seja um facto.

Os contactos de Mercúrio a Júpiter – São contactos estimulantes e que nos indicam a nossa própria confiança nos nossos meios intelectuais. Propício para se analisar a situação do Mestre-Discípulo, Professor-Aluno que existe em si e poderá descobrir que, afinal, os seus horizontes são mais amplos do que pensava. Muito útil para os astrólogos poderem exercer os seus próprios sistemas de crenças e dogmatismos.

Os contactos de Mercúrio a Saturno  –  Estes contactos são muito mal compreendidos, no geral. Fala-se muito de inteligência ou a falta dela, quando estes contactos não tratam disso, mas sim, ao nível da responsabilidade ou da sua posição na sociedade. Uma boa análise poderá ajudar no entendimento dos aspectos mais rígidos da nossa personalidade, de modo a podermos flexibiliza-los e introduzirmos conduta alternativa. Que dizer da lei biológica que nos ensina que as espécies com condutas mais flexíveis têm mais possibilidades de sobrevivência e desenvolvimento?

Os contactos de Mercúrio a Úrano –  Este contacto é muito importante pois Úrano é a oitava superior de Mercúrio. As qualidades destes dois planetas são muito semelhantes. Talvez pensando neles como a brisa e o vento. Aqui podemos constatar a possibilidade dos nossos processos mentais serem mais rápidos que o habitual. Profundos 'insights' dão-nos a possibilidade de acedermos ao nosso próprio universo arquetípico, que opera em nós. Os arquétipos são princípios operativos indescritíveis em si mesmos, que estão constantemente a funcionar na ‘forma’ das ocorrências. Estes contactos poderão ser um enorme manancial de energia fresca e renovadora. Como se compreende, qualquer arquétipo  ao tomar forma, perde pureza, inclusivamente ao entrar na maleável estrutura da inteligência.

Os contactos de Mercúrio a Neptuno – São contactos muito especiais, tendencialmente espirituais ou espiritualizantes, mas criando uma imagem, podemos dizer que os níveis mais mentais e céleres, podem abrandar e, pela força da água, contactar com as emoções e o sentimento. Quando isso acontece, indiscutivelmente, estamos perante a 'Grande Presença'. Eu próprio, com o meu trígono Mercúrio-Nptuno no meu natal e que ando a estudar astrologia há mais de 40 anos, ainda continuo a tentar aprender como funcionam estes contactos, pois são aqueles que mais se alteraram desde sempre, em meu entender. Há 30 ou 40 anos interpretava-se de uma maneira. Há 15 e 20 anos começou-se a fazer outras abordagens. E, actualmente, a natureza da interpretação voltou a mudar. Como os manuais não se actualizam, vou fazendo eu as minhas interpretações possíveis nas consultas, afastado dos livros de sempre. Este contacto trata daquilo que se chama «inconsciente colectivo», que todos andamos a aprender.

Os contactos de Mercúrio a Plutão – Estes contactos são muito importantes, pois é por aí que se entra nos reinos mais inacessíveis da existência. Recordemos que, em mitologia, Hermes [Mercúrio] tinha entrada franca no reino subterrâneo de Hades [Plutão], a morada dos mortos. Quem nos garante que não estivéssemos algures nesse reino em algumas das muitas ocasiões que Hermes conduzia as almas? Não sei. Apenas sei que são contactos fortíssimos, de vontade e inteligência.

*****

Afinal este artigo surgiu porque me pediram a opinião sobre Mercúrio em Sagitário. Deu nisto. Nem sequer me aproximei da ideia nesse signo. Peço desculpa a quem o pediu. Quem insitir em ter um texto sobre Mercúrio em Sagitário, recomendo este, da astróloga Mónica Burich: aqui.

Muito agradecido.

31 Outubro 2012


.

Sandy, uma das tempestades mais intensas a atingir os Estados Unidos (enviemos energia e pensamentos positivos)

30 de outubro de 2012 · 0 comentários



Palavras do jornal 'Público': «Sandy, uma das tempestades mais intensas a atingir os Estados Unidos, paralisou grande parte da costa atlântica americana durante a tarde e a noite de segunda-feira [39/30 Outubro 2012], provocando inundações históricas do Connecticut a New Jersey e deixando mais de cinco milhões de pessoas sem energia eléctrica em dez estados, incluindo toda a área de Manhattan abaixo da Rua 39. Pelo menos 13 pessoas morreram em resultado da tempestade, segundo a Associated Press, algumas delas atingidas pela queda de árvores. 

As áreas costeiras de New Jersey e a cidade de Nova Iorque foram particularmente fustigadas pelas chuvas e fortes rajadas de vento. Meio milhão de pessoas em áreas potencialmente em risco receberam ordens de retirada por parte das autoridades locais na segunda-feira, incluindo quase 400 mil residentes na cidade de Nova Iorque. O nível das águas em Battery Park, na ponta sul de Manhattan, de onde saem os barcos para a Estátua da Liberdade, registou uma altura de 4,2 metros, batendo recordes anteriores. As águas galgaram as barreiras protectoras no centro financeiro de Nova Iorque, deixando alguns carros a flutuar na corrente, segundo o The New York Times. 

Túneis do metro foram inundados por água salgada, o que pode vir a complicar a reabertura do sistema de transportes públicos mais populoso dos Estados Unidos, e que se encontra encerrado desde domingo à noite. Túneis rodoviários que ligam Manhattan a Queens e a Brooklyn também foram inundados, mas tinham sido fechados ao trânsito horas antes. 

Os fotógrafos registaram uma imagem rara de Nova Iorque ontem à noite: à excepção do Empire State Building, um ícone da cidade, e da torre mais alta do novo World Trade Center, todo o horizonte de Manhattan estava às escuras.»

Fotos de Nova Iorque, daqui.
Mais fotos de Atlantic City, New Jersey, Cape May: aqui, aqui, aqui

























..

Os fusos horários são sempre os mesmos em todo o planeta

28 de outubro de 2012 · 0 comentários

Clicar para aumentar e usar o zoom para ver pormenores


Os fusos horários são sempre os mesmos em todo o planeta que, como sabem, foi dividido em 24 fatias [meridianos], classificadas em 12 'mais' e 12 'menos', a partir do TMG [Greenwich Mean Time] que é o zero [0]. Convencionou-se chamar a estes fusos de UTC - Coordinated Universal Time Zone ou Horário Universal, tempo civil

Depois, dentro de cada fatia [fuso horário] é que se dão as alterações nas chamadas Horas de Verão [mais abaixo explico melhor].

Assim, os países de língua oficial portuguesa [PALOP] estão nos seguintes fusos horários:

Portugal e Madeira estão dentro da fatia zero [0] e Açores no -1.
Brasil, a parte principal, está no -3. Por isso nos referimos a Brasil, Brasília, porque, como é um país gigantesco, uma porção está no -2 e outra no -4.
Moçambique está no +2 e +3. [Só há 2 países no -3: Brasil e Greenland].
Angola e S. Tomé e Príncipe estão no +1
Cabo Verde está no -1
Timor Leste está no +9

Dentro de cada fuso horário [+1, +2, -4, -7...] podem existir vários países e são os seus governos quem determinam a hora local de cada país. Assim, temos que considerar a 'Standard Time' ST ou Tempo Padrão, que realmente corresponde àquele fuso horário e, muito importante, em Astrologia é a 'Hora Legal - HL' (Hora oficial do país), esta sim, determinada pelo governo de cada país.

O exemplo maior de um país com com contrastes gritantes entre fuso horário e 'hora legal' é a China que, sendo enorme, está dentro de 4 fusos horários, mas a Hora Legal é uma só para todo o país. Obviamente, é uma questão de controlo político, pois existem sérias distorções físicas a esta media por exemplo nas regiões do oeste chinês que, quando não é Inverno, o nascer-do-sol dá-se às 9 horas. Inacreditável.

Portanto, o que muda não são os fusos horários, mas sim, as «Horas de Verão» nos Hemisférios Norte e Sul. Em inglês: Daylight Saving Time ou Summer Time. Muito importante em Astrologia.

Como todos sabemos, quando no Hemisfério Norte nos preparamos para o verão, no Hemisfério Sul vão a caminho do Inverno. Mais uma vez fica a informação que cada país é que determinam a 'Hora Local' e nesse sentido adoptam ou não a mudança para as 'Horas de Verão' Daylight Saving Time

Na prática é que, em cada país, aumenta-se 1 hora na Primavera e reduz-se essa hora no Outono, para que na época mais quente de cada país, o dia solar seja maior. Todos sabemos que esta é uma medida de natureza económica e que não está em conformidade com a natureza. 

O que quer dizer que quando no Hemisfério Norte se aumenta 1 hora, no Hemisfério Sul irão atrasar essa hora.

É por isso que entre Portugal e Brasil há 3 fusos horários a separar-nos, mas devido às Horas de Verão implantadas pelos governos de cada país, quando faz calor em Portugal e mais frio no Brasil existem 4 horas de separação no Daylight Saving Time. Quando se inverte a situação, ou seja, o calor começa a apertar no Brasile o frio em Portugal, a diferença horária reduz-se para 2 horas.

Neste momento, 28 Outubro 2012, temos apenas 2 horas de diferença na Hora Legal, mas continuamos sempre com 3 fusos horários a separar-nos. Em Março de 2013, mudar-se-á... novamente.

Passem muito bem.

.

O Sol c’est moi! C’est toi!

26 de outubro de 2012 · 5 comentários



Olhamos [eu olho] detidamente para o posicionamento do Sol nos mapas natais, nos retornos solares, nos mapas progredidos, por ser muito importante essa análise. Nos trânsitos, não olho, apenas dou uma olhadela, a menos que no dia da consulta, no dia anterior ou no dia seguinte estiver perante um trânsito muito forte, que o cliente sinta muito. Não vá esse Sol em trânsito ter desencadeado uma série de disparos astrológicos com sérias consequências de perdas para o cliente.

Antes que teçam julgamentos indevidos, acrescento que a olhadela que dou ao Sol em trânsito, deve-se ao género de cliente que habitualmente atraio para as minhas consultas. São pessoas em situação presente ou passada de grandes perdas. Mas como a minha própria vida foi fértil em muitas e severas perdas…

O Sol c’est moi! Sim, o Sol Sou Eu. É a minha missão nesta vida. Representa aquilo a que me propus fazer bem feito. Este é o sinónimo de ‘competência’: fazer bem feito e ao longo de toda a nossa vida. Esse Sol que no mapa natal está num signo, numa Casa e faz uns quantos aspectos, define o meu Eu e, a um nível mais elevado, o meu Ser. Se eu cumprir com a minha própria proposta evolutiva, a minha alma fica sossegada, realizada e feliz. Muito se fala de ego em relação ao Sol. E é verdade. Também representa isso, no 1º nível tridimensional, o da aprendizagem de quem virei a Ser. Não tem mal nenhum, apesar de hoje em dia ser moda espiritual ‘malhar’ no ego, como se conseguíssemos fazer alguma coisa neste planeta sem ele. A diferença é que temos que aprender a usar esse ego e a não ser manipulado por ele. E isso analisa-se no mapa natal verificando o estado cósmico do Sol.

Vamos a pequenos nadas: num trânsito, porque o Sol tem uma rotação muito rápida, uso a orbe de 2 graus antes e depois do grau exacto do aspecto ou ângulo a ser analisado. Atendendo a que o Sol percorre 1 grau por dia na roda do zodíaco, posso dizer que a vigência de um trânsito desta luminária é, no máximo, 5 dias. E, habitualmente, costuma ser 4 ou mesmo 3 dias. Num sentido prático: a energia arquetípica que a pessoa do mapa sente é muito intensa no dia do grau partil [exacto]; nos dois dias anteriores sentimos que vem aí ‘coisa’ [os mediúnicos sentem intensamente] e as consequências são vividas nos dias seguintes à formação do ângulo.

Em contrapartida, quando analiso mapas progredidos, tento ser estupidamente minucioso e picuinhas, pois como todos sabemos que nas progressões secundárias [as mais usadas] 1 grau representa 1 ano de vida da pessoa, é necessário não divagarmos aumentando as orbes, pois corremos o risco de estarmos a fantasiar, afastando-nos da realidade tridimensional ou mesmo da 4D. Não pode ser. 1 grau de orbe para estes casos, tem que ser medido ‘para menos’ e ‘não para mais’. Muito rigor também nos mapas compostos e nos arcos solares. Nas progressões é muito importante verificar se o Sol está no ponto médio de 2 planetas. Muito importante, mesmo, para o cliente.

 O Sol c’est moi! No mundo simbólico que é a Astrologia, arrisco-me a afirmar que este «c’est moi» deve-se a que no interno eu represento-me a mim mesmo, olhando-me como reflexo do nosso Sistema Solar. Como é neste Sistema que estamos, é neste que nos revemos, que nos espelhamos. Este Sol simboliza a minha proximidade com o que está à minha volta no Cosmos. «C’est moi» porque Eu Sou para além do Sistema Solar. «C’est moi» porque simbolizo a nossa Galáxia [Via Láctea]. «C’est moi» porque simbolizo o Universo onde vivo. «C’est moi» porque também simbolizo todos os Universos existentes. «C’est moi» porque estou numa das moradas Dele. Assim, faço-me auto-consciente através dessa parte de nós mesmos que conhece o «mundo» e, sobretudo, porque sabe que o conhece.

«C’est moi» porque tenho a responsabilidade de manter a minha unidade psicológica, mental e espiritual. E, porque assim é, tenho a obrigação de me manifestar no mundo a personalidade e o Ser que aprendi a ser, através do posicionamento do meu Sol na minha carta natal.

Para que este «c’est moi» funcione bem, tenho que usar algo que me transcende: a minha consciência. É o meu Eu. Brutinho, mal lapidado, com imensos ‘errors’ nas definições e por vezes muito baralhado quando tenho que escolher a imagem mais apropriada no meu museu interno. O meu problema (SOL) é que dentro do meu museu interno de imagens, há muitas com as quais não me identifico e, por isso, evito usá-las. Mas para que eu não me esqueça delas, o Sol dos outros encarregar-se-ão de me fazer sentir isso.

Somos muito selectivos a admitir que há imagens de nós mesmos que não apreciamos. No entanto, os anos vão passando e de tanto vivenciar perdas e mais perdas, rendo-me a mim mesmo e começo então a aceitar aquela quadratura Sol-Plutão no meu mapa natal, que tanto me incomodou, durante anos. Quando vou ao fundo e fico aflito sem conseguir respirar e venho desesperado à superfície para inspirar Vida. De tanto fazer, pacifico-me. Ou, não. Aí a conversa será outra, para outro momento.

Basicamente, o que o Sol nos ensina é muito simples: a minha consciência desperta [e a despertar sempre e sempre] tem a sua missão bem clara, qualquer que seja o signo onde esteja – a ligação à alma, ou se prefere, à fonte do Ser que somos. É toda uma vida a aprendermos que só nos despojamos dessas imagens, quando as aceitamos e integramos na nossa vida. E esse museu interno vai ficando vazio de imagens, vão sendo dissolvidas.

Que é que acontece quando esvaziamos completamente de imagens o nosso museu interno? Não sei. Ainda não cheguei lá. Nem sei se alguém consegue esvaziar completamente esse museu. Intuo, apenas intuo, que quando esse museu se esvazia, simplesmente desencarnamos. Mas será assim? Não sei.

Será que há um ritmo e um tempo para este movimento: primeiro, o museu tem que se encher de imagens e, só depois, é que começa a esvaziar? Também não sei.

Não sei nada. Afinal escrevi um artigo inútil. Vou publicá-lo na mesma. Pode ser que alguém me ensine aquilo que ainda anão sei.

O Sol «c’est moi», porque me identifico e porque me faz auto-consciente das minhas limitações, assim como de todo o potencial evolutivo a que me propus.

Abraço-te.

20 a 26 Outubro 2012


.

No 'Navegante do Infinito', um tema muito importante: "Decretem nossa extinção e nos enterrem aqui"

· 0 comentários


«Toda a História do Brasil, a partir da “descoberta” e da colonização, é marcada pelo olhar de que o índio é um entrave no caminho do “progresso” ou do “desenvolvimento”. 
Entrave desde os primórdios – primeiro, porque teve a deselegância de estar aqui antes dos portugueses; em seguida, porque se rebelava ao ser escravizado pelos invasores europeus. 
A sociedade brasileira se constituiu com essa ideia e ainda que a própria sociedade tenha mudado em muitos aspectos, a concepção do índio como um entrave persiste. E persiste de forma impressionante, não só para uma parte significativa da população, mas para setores do Estado, tanto no governo atual quanto nas gestões passadas.


 “Entraves” precisam ser removidos...» [continua aqui]


Palavras de Eliana Brum, na revista brasileira 'Época'.

Ler, por favor, no «Navegante do Infinito»,
num magnífico post da amiga Ma Jivan Prabhuta





.

No mapa do céu: Marte faz oposição a Júpiter Rx

25 de outubro de 2012 · 0 comentários


No mapa do céu: Marte faz oposição a Júpiter Rx - De hoje, 25 Outubro até 3 Novembro 2012 - Fica aqui a recomendação astrológica: as nossas acções e os nossos desejos podem ser vistos como contraditórios com a 'ordem' e os 'valores' habitualmente aceites pela sociedade.

Há o enorme potencial de haver desacordos e discussões com chefes, professores ou as pessoas que tenham posições de chefias e lideranças, ou com as pessoas que sejam condutores e guias de homens. E o Homem adora ser guiado, mesmo que diga o contrário. Como o ser humano adora dizer «Eles é que sabem!», haverá tendência para se atirarem a esses «Eles» abstractos.

No campo oposto a isto, serão bem-vindas todas as actividades e atitudes empreendedoras, valentes, corajosas.

A recomendação vai para que tenhamos uma auto-censura de nós mesmos se notarmos uma espécie de excesso de confiança ou o aparecimento de atitudes dogmáticas.

A questão vai ser essa mesma: será que vou reconhecer em mim essas atitudes? O mais certo é não notar e, a seguir, entregar-me completamente a experimentar os abusos do excesso de confiança e igualmente abusar em dogmatismos bacocos.

.

Aniversário do Espaço «Cristal de Cura», na Ericeira - partilhas e descontos comemorativos especiais

24 de outubro de 2012 · 0 comentários




.

Conheça melhor a mulher de signo Escorpião

21 de outubro de 2012 · 0 comentários

Demi Moore

Este ano o Sol ingressa em Escorpião, a 23 Outubro 2012, às 1h13:33, hora de Lisboa [3 horas menos no Brasil] -

Algumas celebridades femininas deste signo: Julia Roberts, Demi Moore [na foto], Whoopi Goldberg, Zélia Duncan, Winona Ryder, Fernanda Venturini, Katy Perry, Fabiana Alvarez, Kelly Osbourne, Toni Collette, Marieta Severo, Luciana Gimenez, Kelly Rutherford, Daniella Cicarelli, Leona Cavalli, Tara Reid, Jackeline Petkovic, Cláudia Jimenez, Jodie Foster e muitas outras celebtidades...

Sensual, fascinante, misteriosa, ela tem a fama de ser a predadora do Zodíaco. Nada mais errado. Não receia nem a vida, nem a morte e por isso o homem mais bizarro da sala não condicionará o seu comportamento. Esta mulher, dependendo do seu mapa natal, não tem problemas em ir atrás do que desejar na vida, com a estratégia de um general e a ousadia de um guerreiro.

Se, ao travar conhecimento com ela, esta não lhe lançar um olhar penetrante, o mais provável é que, mesmo que você se encontre no seu auge, não chegue sequer ao primeiro nível do que ela acha que merece. Se não recebeu «esse» olhar, desista e vá para casa lamentar a pouca sorte.

Ela, a verdadeira mulher scorpio, é o vapor que resulta do contacto entre o fogo e o gelo, o fascínio do almíscar e a química sexual. Tem o poder de o levar ao desespero mais profundo e de o trazer de volta a pairar de êxtase. E volta a mergulhar no desespero, para voltar a subir ao êxtase. Ou é homem suficiente, ou será posto de lado com rapidez.

Consoante umas «coisinhas» no mapa natal dela, prepare-se pois é capaz de lhe ler a mente, de o deixar num torpor sexual, de querer saber os seus segredos e, no entanto, você poderá nem conhecer o passado dela, nem os seus amigos ou a sua família. Não o convidará para jantares especiais, nem para dormir em lençóis de linho. Ela é toda poções do amor, ostras fumadas e tapetes de peles em frente de lareiras crepitantes. É mais brigas com gritaria e estupendas sessões de amor físico. Oh homem, você aguenta psicologicamente e fisicamente uma mulher assim? Dou-lhe os parabéns, pois eu, não.

Quando estabelece uma relação amorosa, quer que seja para toda a vida. Infelizmente, não será. Não se deterá perante nada quando tocar a defendê-lo, honrá-lo e ficar a seu lado, apoiando-o. Infidelidades da sua parte estão pura e simplesmente fora de questão. Já sabe o que o espera: um divórcio que o levará à infâmia e à falência.

Ao mesmo tempo que ela é possuidora da resistência mais notável de todos os signos, se você, homem, se envolver com uma outra mulher, poderá deixá-la desfeita em mil pedaços e quase sem conserto. Temporariamente. Haverá de se recompor, remoer umas maldições relativamente à sua hipotética campa e levantar-se novamente. A sua força de vontade é magnífica.

Em termos de resistência à doença, esta mulher é possuidora do físico mais robusto do Zodíaco. Como que pretendendo testar a robustez dela, a mãe-natureza geralmente envia-lhe uma crise de doença que ela será capaz de ultrapassar num qualquer momento da sua vida. É igualmente assim tão determinada quando o assunto em questão é o seu namoro/casamento — esta mulher haverá de fazer tudo para que o mesmo dê certo, até tu, homem, falhares. Aí, esta mulher fará o seu luto com intensidade e partirá para outra.

Tenderá para uma carreira de destaque e muitas vezes cheia de glamour. Esforça-se bastante pela obtenção de sucesso e este geralmente surge na segunda parte da sua vida. Está em permanente mutação para todo o sempre e o mais provável é que, numa tenra idade, tenha conhecido um ambiente familiar fora do comum.


.

Conheça melhor o homem do signo Escorpião

· 0 comentários


Este ano o Sol ingressa em Escorpião, a 23 Outubro 2012, às 1h13:33, hora de Lisboa [3 horas menos em Brasília, Brasil].

Algumas celebridades masculinas deste signo: Leonardo DiCaprio, Pelé, Ryan Reynolds, Ziraldo, Milton Nascimento, Luís Figo, Maurício de Sousa, Ben Harper, Joaquin Phoenix, Diego Maradona, Carlos Drummond de Andrade, Vanilla Ice, Gilberto Braga, Matthew McConaughey, Bryan Adams, Ethan Hawke, Dudu Nobre, Reynaldo Gianecchini, Príncipe Charles, Fábio Jr. e muitos outros...

Não adianta fazer floreados, este homem é muito voluntarioso. É belicoso e algo volúvel. Pode ser autoritário e manhoso. Consegue destacar-se em negócios que exijam uma personalidade dominadora. A sua intensidade transparece no tipo de profissão que desempenha. O perigo atrai-o e ele revela-se excelente nas carreiras de investigador, política, religiosa ou médica. Não é tímido no que se refere às suas escolhas profissionais.

É capaz de trepar até ao cimo ou de descer às profundezas, tudo depende do grau de envolvimento que ele tenha ou de quais sejam as suas metas, ou consoante o seu mapa natal. Um verdadeiro amigo, quando é amigo. Não pode ser considerado como um compincha. Não se comporta como um amigo inseparável e passa muito do seu tempo sozinho, mas é profundamente amigo.

É excelente a construir e a reconstruir, seja no que diz respeito à sua actividade profissional, aos seus relacionamentos ou à sua lista de assuntos a aperfeiçoar.

Dado a extremos, o homem de Escorpião nutre fortes simpatias e aversões e encara a vida com paixão. Num estado de evolução constante, é atreito a altos e baixos, um pouco como a Fénix. Nascido com um corpo robusto, ele consegue enfrentar traumas, privações e problemas de saúde quase fatais; é praticamente destemido e os outros consideram-no meio doido.

No amor e relacionamentos amorosos este homem dá tudo de si e parece ter sido premiado com uma vasta escolha de parceiras capazes de lhe proporcionar uma felicidade duradoura. Reservado por natureza, revela-se incapaz de esconder as suas emoções no que diz respeito à sua eleita. Demonstra o que sente pela sua amada com um amor firme e duradouro de uma maneira calma e muito sua; não necessariamente segundo a forma mais difundida pelos hábitos sociais. Destinado a trilhar caminhos de liderança, a sua carreira encontra-se, muitas vezes, ligada a profissões militares, políticas, médicas ou de bastidores, que pontuam a sua vida doméstica por ausências frequentes.

Quando ama, ama muito e à maneira antiga. Dependendo do seu mapa natal pode sr destrutivo com os seus ciumes, ou um excelente apoio à sua companheira.


.

Apontamentos sobre quadratura de Saturno T a Júpiter N

18 de outubro de 2012 · 0 comentários


Propício a que aqueles que têm este trânsito oscilem entre um excesso de confiança em si próprio e terríveis momentos de dúvidas que podem fazer-nos perder um precioso tempo, como quem busca uma bússula orientadora.

Uma coisa é certa: em qualquer momento em que saiamos dos nossos limites [e é tão fácil], qualquer excesso, irá gerar uma resposta negativa do meio e, de nós mesmos.

Vejo como sendo um trânsito que nos pode ajudar a sermos mais organizados, mais eficazes, onde podemos fazer uma revisão interna àquilo que somos, sobretudo naqueles aspectos em que confiamos mais em nós mesmos, e onde costumamos levar uns pontapés no rabiosque, naqueles aspectos da vida em que confiamos que tudo vai dar certo e, afinal, não dá certo. Por vezes acertamos. depende no nosso Júpiter natal.

É sim, senhor. É um trânsito que estou a passar. O último foi há quase 30 anos e ambos têm em comum (por enquanto), mudanças territoriais na minha vida. Há 30 anos emigrei e só regressei anos depois. Agora, há menos de 3 meses, também me desloquei. Não emigrei, mas quase. Mudei-me para o campo, onde sou muito feliz.

No entanto, tenho que ser sincero convosco e dizer-vos que quando penso neste meu trânsito, faz-se um friozinho estranho na minha nuca, pois sei que vai apanhar o «Dedo de Deus» [ou Yod], que ocorrerá a 21 Dezembro 2012, em que Júpiter no céu será o planeta focal, tendo por suporte, Saturno e Plutão.

Um YOD ou Dedo de Deus é um trânsito que se forma entre 2 planetas e um terceiro, em aspecto de 150º e separados na base por 60º. Habitualmente, uso uma orbe muito curta para esta configuração que tem o lindo nome de «Dedo de Deus».

Mas o que não sei interpretar [para já] é como funcionam estes 2 trânsitos em simultâneo no mapa de uma pessoa... Vou precisar de algum tempo para perceber bem a «coisa». E eu, convencido que era um bom astrólogo e que sabia bastante... Apenas e sempre, um mero estudante de astrologia. Toda a vida.

Espero poder falar neste assunto, mais tarde. Com a Graça de Deus.

.

Zona de retrogradação de Mercúrio

17 de outubro de 2012 · 1 comentários


Dentro de dias Mercúrio fará a sua última retrogradação de 2012. Estará retrógrado entre 7 e 26 de Novembro.

Este apontamento é para comentar um tema que é pouco falado: a «zona de retrogradação de Mercúrio». Que não é a mesma coisa que o «período de retrogradação de Mercúrio».

O «período de retrogradação de Mercúrio» neste final de 2012, é aquele que já mencionei acima: entre 7 (4º18' Sagitário) e 26 de Novembro (18º10' E
scorpião). Sobre este período muito se escreverá ou já escreveram: o tempo em que coisas que desandam, o tempo propício para mal entendidos, o tempo de ruídos na comunicação, desvio de rotas, avarias de equipamentos, falhas de memória, documentos em parte incerta, e um longo etc., pois todos conhecem o que se diz sobre o período em que Mercúrio está retrógrado.

No entanto, por acaso, paramos para perceber e pensar que este período é muito mais longo do que o indicado? Esse período mais alargado chama-se «Zona de retrogradação de Mercúrio». E começa já no dia 18 de Outubro e só terminará a 12 de Dezembro 2012.

Quem consultar as efemérides para o dia 18 de Outubro, constatará que Mercúrio estará a 18º10' Escorpião. É o início da «zona de retrogradação».

Mercúrio continuará a sua marcha em frente nos graus 19, 20, 21... sairá de Escorpião e entrará em Sagitário. Até que no dia 7 de Novembro ficará retrógrado no grau 4º18' Sagitário. Começará no seu aparente caminhar para trás, nos graus 3, 2, 1 de Sagitário, continuando em Escorpião... No dia 26 Novembro chegará ao grau 18º10' Escorpião e terminará o seu movimento retrógrado, continuando, no entanto, na sua «zona de retrogradação», até 14 de Dezembro, data em que atingirá o grau (4º18' Sagitário) em que iniciou a retrogradação propriamente dita.

Portanto, a «zona de retrogradação de Mercúrio» é aquela porção do zodíaco que corresponde aos posicionamentos exactos de graus e minutos nos signos em que Mercúrio transita na sua retrogradação. É uma viagem de ida e volta, de subir e descer, que é feita em duplicado e que é dilatado no tempo e que deveria chamar a nossa atenção.

Entretanto, também ficará «estacionário», que é aquele período de alguns dias antes de ficar retrógrado, tal como aqueles dias após Mercúrio ter terminado a sua retrogradação. Neste caso será de 29 Outubro a 7 Novembro e de 26 Novembro a 4 Dezembro.

Estejamos atentos a esta «zona de retrogradação de Mercúrio» [18 Out a 14 Dez] e constatemos que aquilo que tanto se escreve para os períodos de retrogradação começam a funcionar em pano de fundo, como um zumbido lá ao longe, que se vai agudizando até essas situações serem mais óbvias quando Mercúrio fica estacionário e retrógrado.

Fiquei com a sensação que deixei isto confuso. Se assim foi, vou já responsabilizar a «zona de retrogradação de Mercúrio». Não levem a sério esta frase. :)))

.

A interpretação astrológica

· 0 comentários



Interpretar é o principal trabalho do astrólogo. Sempre foi assim e assim deveria ser. No entanto, hoje em dia há umas quantas distorções que não abonam em nada o trabalho em astrologia. 

Sabemos que interpretar é um processo intelectual e consciente - fruto de anos de estudos e de analisar mapas [sobretudo os natais] -, no entanto, as raízes dessa consciência estão imersas no inconsciente. É lá que se encontra o caldeirão fervente da vida.

Pede-se ao ‘artista’ [como John Dee dizia] que siga as regras da interpretação, o que, em meu entender, deveria iniciar-se com este princípio activo e consciente: «a interpretação é uma arte».

Só assim entendo que o astrólogo seja o instrumento muito consciente [repito, muito consciente], de um processo muito activo que excede completamente o plano da consciência humana.

Este facto é tão significativo e, para mim, óbvio, que faz com a Astrologia seja uma disciplina bem elevada, uma linguagem que nos transcende. 

Certamente que há uma relação entre consciência voluntária e a fonte da arte de interpretar – chamemos a isso o que entendermos: alma, espírito, inconsciente, mente total e um longo etc. Mas esta é uma relação problemática e, ironia das ironias, em grande parte, ela mesma é inconsciente. Mesmo assim, acredito que há o enorme potencial de que o artista [astrólogo] possa desenvolver em si o canal que deveria ser entre a fonte da consciência e a também fonte da inconsciência.

Para que seja credível, o astrólogo, para o ser, deve estudar muito [são anos e anos], praticar muito e escutar-se a ele mesmo. E não se ‘achar’ nada.

Quem não fizer isto, corre o risco de, em vez de fazer Astrologia, estar num outro registo qualquer a fazer poesia bonitinha, filosofia meio lambidita, hermenêutica de trazer por casa, psicologia para totós e coisas assim. Tudo disfarçado de ‘conversa astrológica’. Mas não é «interpretação astrológica». Não é «descodificar» os símbolos desta  linguagem divina, uma tarefa Maior.

17 Outubro 2012

O Princípio do Nascimento

16 de outubro de 2012 · 0 comentários


Em astrologia há um princípio universal que poderíamos chamar de «Princípio do Nascimento». É uma conjunção e a mais importante de todas, para cada um de nós, é o momento em que nascemos, em que fazemos uma conjunção ao planeta Terra. Com os planetas passa-se o mesmo: de cada vez que se juntam a zero graus é um novo nascimento, é uma conjunção.

O curioso, muito curioso mesmo, é que naquele exacto momento em que nascemos, temos os planetas do sistema solar, assim como os objectos celestes existentes nas nossas imediações, todos, dizia eu, numa determinada posição. Num certo grau em um signo, numa casa, fazendo aspectos a outros pontos da carta.

Esse posicionamento astrológico, o do nosso nascimento, desfaz-se logo a seguir e já não existe. Foi-se.

Mas ficamos impregnados por esse diálogo no céu. Para todo o sempre. Essa configuração astrológica, a do nosso nascimento, «ressoa» em nós em toda a nossa existência.

E o «engraçado» da situação [ou sem graça nenhuma] é que essa mesma configuração astrológica não corresponde à realidade tridimensional física da configuração astronómica, num afastamento médio de 25 a 30 graus. É aquela «coisa» das precessões dos equinócios.

No entanto, tudo isto funciona. É a ASTROLOGIA, uma linguagem supra-humana. É a sincronicidade.

Menos progressões e mais mapa natal. Menos mental e mais emoção com coração.

.

O actor Russell Crowe [48 anos] e a esposa Danielle Spencer [43 anos] decidiram separar-se

14 de outubro de 2012 · 0 comentários


O Gladiador separou-se de sua mulher, após 9 anos e meio de casamento e 10 anos e meio de relacionamento seguido, com 2 filhos em comum e uma bela fortuna para dividir.

Para os estudantes de astrologia fazerem contas:

Anúncio da separação - hoje, 14 Outubro 2012
Iniciaram a relação - no início de 2002
Casaram-se - 7 Abril 2003

Dá um total de 10,5 anos, o que perfaz 1 quarto de ciclo de Saturno (7 anos) mais metade desse quarto de ciclo (3,5 anos), o que dá um total de 10,5 anos. Perfeito.

Estiveram casados 9,5 anos. mais uma vez se comprova que num relacionamento o que conta é data em que iniciaram a relação e não a data do casamento, pois isso é uma convenção social.

O curioso deste casal é que namoraram entre 1991 e 1995 (outros 3,5 anos). Terminaram o relacionamento e só voltaram a se juntar em 2002.

Dados do casal:
Russell Crowe - 7 Abril 1964 - 02:00 am - Weelington, New Zealand
Danielle Spencer - 16 Maio 1970 - Sydney, Australia

.

De repente, apetece-me muito fatias douradas

· 0 comentários



De repente, apetece-me muito fatias douradas

Neste fim-de-semana chuvoso, tenho passado o dia a desejar fatias douradas.

Por isso, lembrei-me deste post, que publiquei em 9 Dezembro 2008.


Comecemos por uma questão básica. Desde há uns anos, nesta fase da minha vida, deixei de achar piada à época natalícia. Há uns anos tomei uma decisão estranha para esta época do ano – não dar prendas de Natal. A consequência foi óbvia – deixei de receber prendas. Uff! Foi um descanso.

Não foi uma decisão radical. Correspondeu a um lento processo de afastamento de uma prática comum no mundo ocidental.

Nunca fui apreciador de shopping. Aborrece-me andar às compras. Nem sempre fui assim. No passado era um lufa-lufa tremendo, esgotante, na época natalícia. Aos poucos, entrei na fase seguinte: comprar tudo na mesma loja. Depois, passei para a fase de restringir as prendas apenas à família e ao pessoal da editora. A seguir passei ao «modo prendas apenas para as crianças da família». Por fim, também parei com isso. Foi um processo que durou vários anos. A família percebeu e respeitou.

No entanto, nesta altura do ano, perco-me com fatias douradas bem feitas. Em frente à minha casa há uma pastelaria que as faz de forma excelente. Como ando a tirar um auto-curso de culinária, tentei fazê-las eu próprio, no sábado passado. Era melhor ter ficado quieto.

Ainda não percebi o que me faz ser tão mau cozinheiro. Será pelo facto de a minha Vénus [ainda por cima na casa 2] apenas fazer dois aspectos natais? Conjunção a Úrano e um quincôncio a Quíron, na 7? Estou enganado ou os assuntos culinários pertencem à casa 2? Saturno na IV e Neptuno na V. Aparentemente, escolhi o lado de ser mau cozinheiro. 


.


Marte em trânsito por Sagitário [7-Outubro a 16-Novembro 2012]

9 de outubro de 2012 · 0 comentários


Estamos apenas há 2 dias com Marte a transitar por Sagitário e sem esforçar a minha memória, recordo-me de ter visto nas televisões portuguesas, a cúpula da Igreja Católica Portuguesa em sérios comentários sociais, atendendo ao momento em que se vive em Portugal. Hoje mesmo o Cardeal Patriarca de Lisboa veio comentar sobre o perigo de um novo Concílio na Igreja. Até o IVA da Igreja Católica foi debatido nos 'media'. Nada mais Marte entrar em Sagitário, o Bispo do Algarve apelou a um “despertar de consciências” perante a actual situação de crise que afecta o país. Para que não me acusem de só falar de um dos canais religiosos em Portugal, também comento que a Associação Ateísta Portuguesa (AAP) considerou hoje que a decisão do Governo, de excluir as fundações católicas do processo de avaliação, é uma «situação imoral». E isto que se passa aqui, está a ocorrer em todo o mundo. Todas as correntes religiosas irão estar em alta wnquanto Marte transitar por Sagitário.

Sagitário é, entre muitas outras cosias, o signo que trata das convicções religiosas e filosóficas. Muitas pessoas sentirão uma necessidade maior de frequentar os seus templos, de falarem das suas convicções e abraçarão causas que habitualmente o fariam com discrição. Logo no domingo, 1º dia do ingresso de Marte em Sagitário, notei que havia muitos carros, carrinhas e até tratores, ao redor de um pequeno templo evangélico, perto da minha casa no campo, e que não costuma atrair tanta gente assim.

Ora, se transportarmos estas situações para o Médio Oriente, veremos situações extremas ligadas à fé do Islão. Nem me surpreenderia se houvesse alguns atentados suicidas, com auto-imolação de fiéis. Estejamos atentos às muitas notícias que acontecerão. Por exemplo, esta: Hamas e Jihad islâmica lançaram mísseis contra Israel, sem vítimas. Estamos sempre a falar do mesmo: de um Sagitário com Marte a transitar no seu ventre.

Tudo isto para resumirmos numa só palavra: o ser humano necessita de uma «ideologia» para se sentir mais completo, mais realizado, mais próximo de algo inatingível. Marte está num signo de Fogo, que pertence à sua própria natureza, o que o faz sentir-se cómodo, e como se encontra no último signo da trindade de Fogo, é pelo lado do Alto que Marte se desenvolve. Em Leão, mexe-se todo para ajeitar o ego e em Carneiro movimenta-se um pouco à toa, sem grandes propósitos, excepto o escalar. É em Sagitário que Marte se eleva.

Marte neste trânsito precisa de espaço, de horizontes largos e é aqui que eu gosto muito de sintetizar assim: «Em Frente e para o Alto». Façamos isso e sentir-nos-emos bem.

Marte em Sagitário preza a inteligência. Pois é! Em vez de prezar a combatividade, prefere a inteligência, sobretudo a emocional, para cumprir os seus fins. E este são elevados. Iremos sentir e assistir que as pessoas que habitualmente fazem muita questão em negar a existência transcendental do Divino, nestes dias, até 16 de Novembro, irão proceder à sua redenção. Não disse rendição, mas sim, redenção. Vou gostar de ver e sentir-me bem com isso.

Um outro aspecto muito em evidência neste trânsito, irá ter como pano de fundo o Facebook e outras redes sociais: sonhar com viagens, com o que é longínquo, com o escapar do dia-a-dia. Iremos ver materializadas com milhares de fotos de sítios do planeta que a muitos nos apetecerá visitar. Gente com dinheiro irá e mostrará as fotos. Os outros [eu], sonharemos acordados e surgirão aos nossos olhos as mais bonitas imagens do nosso planeta. A questão, neste terceiro milénio é esta: quem faz turismo e quem é viajante? Que ninguém leve a mal esta afirmação.

Haverá uma maior apetência para se ir viver para o estrangeiro e o momento que vivemos ajuda a concretizar essas ideias.

Analise com cuidado o seu Marte natal. Se estiver sob tensão, pode haver tendência a um discurso sarcástico, falta de diplomacia na manifestação de opiniões, incapacidade para considerar as opiniões dos outros, petulância e o desejo de liberdade irrestrita, a todo custo. Cuide-se muito e oxalá tenha no seu mapa natal outros posicionamentos que abrandem estes excessos. Não faça inimigos. Não vale a pena.

Com um Marte natal positivado, as pessoas serão directas e abertas nas suas atitudes e acções. Possuem senso de justiça.

Passem todos muito bem.

Vénus em trânsito por Virgem [de 3 a 28 Outubro]

8 de outubro de 2012 · 0 comentários


Ando mesmo muito «cocuana» [língua Macua, norte de Moçambique] e até já me esqueço de datas importantes como foi o ingresso de Vénus no signo Virgem, no passado dia 3. Hoje estamos a 8 e foi uma espécie de 'acaso' ter percebido que me tinha atrasado nestas minhas análises mensais no percurso de Vénus pelos signos do zodíaco. Bom, ainda vou a tempo, não é?

Não será um trânsito fácil e risonho, pois Vénus não se sente bem neste signo [diz-se estar em 'queda']. Todos os planetas encontram a sua 'exaltação' em algum signo, querendo dizer que está em muita dignidade, muito bem posicionado. Quando estão no signo oposto ao da sua 'exaltação' diz-se estarem em 'queda'. Só a própria palavra remete-nos para uma situação de aflição, de dificuldade, portanto, não esperem muito desta Vénus retraída. A 'exaltação' de Vénus é Peixes e o seu oposto - a 'queda' -, é Virgem, por onde transitará de agora até 28 Outubro.

Sendo Vénus o planeta dos amores e dos afectos, sendo um dos planetas benfeitores do zodíaco, pelo facto de estar em 'queda' que pode fazer? Ou melhor, enquanto arquétipo o que é nós podemos fazer?

O pior! No sentido de poder destruir o «amor». De poder destruir o «afecto». De poder destruir o «carinho». Como?

Simplesmente, sendo muito críticos com aqueles que amam. Porque Vénus em Virgem tem tendência a analisar muito as emoções, fazendo com que o «outro» se sinta constrangido, criando uma inibição que impede o fluxo espontâneo do afecto, carinho, do amor.

Já alguma vez passou por essa situação de ser continuamente criticada pela pessoa que amava? Como se sentia? Como reagia? A relação acabou ou transformou-se numa parceria autista?
O excesso de crítica e se forem usadas palavras menos convenientes, isso fere, magoa, podendo levar o outro a sentir a sua auto-estima bem em baixo.

Vénus em Virgem, se Vénus natal estiver em mau estado cósmico podem os estar perante uma pessoa que esconde o seu sofrimento.

O lado muito positivo de Vénus em Virgem é haver a necessidade de partilharem com os outros os seus interesses intelectuais. No entanto, se lhes apresentarem outros caminhos, que se afastem dos seus próprios interesses, podem perder o interesse pelo outro e desaparecerem.

Estas pessoas tendem a não se manterem casadas ou unidas pelo amor. Curiosamente, a nível profissional são dos melhores colegas do mundo. São muito vocacionadas para o estatuto social.
Vamos assistir ao desabrochar destas múltiplas situações.

Há muito mais a dizer sobre Vénus a transitar por Virgem.

Cá por mim, não farei muitas ondas e ficarei tranquilamente à espera do dia 29 de Outubro, quando Vénus ingressará em Balança/Libra. Nem é preciso dizer porquê.

Passem muito bem.

.

O 1º aniversário da Princesa Morgana

· 2 comentários


A avó Ofélia com  as suas duas únicas netas:
a Princesa Matilde e a aniversariante Princesa Morgana.

Reunimo-nos para comemorar o retorno solar da Princesa Morgana. É sempre bom revermos bons amigos e em casa da Magda e do Michael esse prazer é sempre redobrado. Foi mesmo muito gostoso rever e conversar com a Ofélia, a orgulhosa avó materna da Princesa Morgana. E muitas pessoas que já não via há algum tempo: Catarina, Miguel (e a bebé Madalena), Frederico, Luísa, Becas, e muitos outros amigos.



Papai Micael e a Princesa Morgana

A avó Ofélia e a neta Morgana a falarem com
a neta e prima Princesa Matilde.

A avó Ofélia e a aniversariante Morgana.

A mamãe Magda e a filhotinha Morgana

Blogues da família:


Há um ano

Recordo-me que há um ano atrás, aqui no 'Cova do Urso'
celebrei o nascimento da Princesa, com uma pequena análise astrológica,
que copiei para aqui:




Sol, Saturno, Mercúrio e Vénus em Libra/Balança.
Nasceu com o talento de dar amor e serenar todos à sua volta.

É um espírito livre e que reencarna pela última vez, para cumprir
propósitos elevados, ou aquela Lua em Peixes, não fosse indicador da 
existência de um ideal muito elevado.

Aquele Marte em Leão, na Casa 11, diz-me que a Morgana vem para
liderar processos colectivos, de grupos, estando ela em destaque, como
se tivesse um holofote apontado para ela própria.

Chamou-me particularmente a atenção o posicionamento de Quíron.
Em Peixes, retrógrado e na Casa 6. Esta miúda vem curar as dores dos outros.
Onde ela puser as mãos, teremos cura. Assim, de simples.
Em triplo posicionamento.
O resto compete aos pais e à comunidade onde se integrar para
não estragarem este propósito de alma. Sobretudo, trabalharem bem
para que a princesa, mais tarde, não se sinta nem a vítima, nem a salvadora do mundo.
No meio é que está a virtude.

Magda e Michael, preparem-se para, mais tarde,
a vossa casa encher-se continuamente com os muitos amigos que a Morgana
trará a 'reboque'. 

*******

Update no 1º aniversário da Morgana

Magda e Michael, nem foi preciso esperar muito,
para confirmar um dos temas que comentei acima.
Na festa do 1º aniversário da Princesa Morgana,
a vossa casa estava cheia de gente, vossos amigos
e com muito Amor para a Princesa. Fabuloso.

*******

Só mesmo os pais é que poderão confirmar
se a Princesa Morgana irá manifestar alguma coisa do que acima escrevi.

*******

RETORNO SOLAR DA PRINCESA MORGANA

Mapa do retorno solar sobreposto ao mapa natal

Mapa do Retorno Solar da Princesa Morgana

Mapa do Retorno Solar


Fazer uma análise astrológica do retorno solar de uma bebé com 1 ano é praticamente uma coisa meio boba, pois está na fase de crescer, aprender, conhecer o pequeno mundo que a rodeia. Com o livre-arbítrio ainda muito limitado, excepto naquelas coisas próprias de crianças muito pequenas.

Neste segundo ano de vida, a Morgana irá expandir-se como ser humano ainda bebé. Vai aprender a nadar, a dizer as primeiras palavras numa linguagem que será só dela, mas como o Ascendente do mapa do retorno solar é Sagitário, tudo isso acontecerá em abundância.

A Morgana tem muito bom feitio, mas vai melhorar ainda mais e encantará todas as pessoas com quem contactar. Um conselho aos pais: porque Júpiter é o planeta regente do ascendente, não deixem que a Morgana «engorde» para além do que é devido ao seu crescimento.

Com o Meio-do-Céu da Revolução em Virgem, a Morgana irá surpreender todos com a manifestação da sua inteligência. Será um ano de enorme desenvolvimento mental. Por aquilo que irá fazer, pedir, comunicar, brincar irá parecer sempre mais velha do que na realidade é.

De agora até ao 6 anos serão as bases daquilo que será depois dos vinte. Estes pais e demais familiares têm uma responsabilidade acrescida com esta menina.

Estejam atentos ao sistema nervoso e digestivo desta bebé.

Muito bem acompanhada por uma enorme comitiva de Anjos e Entidades de Luz.

Beijinhos para a Morgana.


.


31 de outubro de 2012

Estavam lá no Olimpo a tratarem das coisas deles, quando se fez um súbito, intenso, mas curto silêncio; disseram imediatamente «Foi o Hermes que passou»



Creio que perceberam que, no título, me estava a referir a Mercúrio. Quando ele passa…

Como todos sabemos, mesmo aqueles que não estudam astrologia, Mercúrio é o planeta mais próximo do Sol. Do nosso ponto de vista terrestre, não se afasta mais que 27º do Sol, por isso a sua rotação é sensivelmente de um ano, ficando entre 2 semanas a 2 meses em cada signo, dependendo das suas retrogradações. Mercúrio desloca-se à média de 1º30’ por dia, reduzindo a velocidade quando está estacionário e retrógrado. Na prática, nos mapas natais, Mercúrio e o Sol fazem apenas semi-sextil ou uma  conjunção.

Sendo um planeta neutro, é minha opinião que também sendo um planeta pessoal muito importante nos mapas natais e progredidos, usando eu orbes muito apertados para Mercúrio, creio que perde importância nos trânsitos, pois tem uma escassa manifestação nos planos mais tradicionais da tridimensionalidade.

Com o passar dos anos fui percebendo que a vigência de um trânsito de Mercúrio é muito, mas muito curta, podendo durar 1 dia e, raramente 2 dias. O que me dá orbes de 20’, não chegando sequer a um grau. Acreditem que não pretendo provocar inquietações a ninguém com estes números. É apenas a minha prática.

Dizia eu mais acima, que, em trânsito, Mercúrio perde importância, devido à sua rapidez e curta vigência do trânsito. Portanto, é necessário muita atenção para detectarmos a presença «efectiva» e «real» de Mercúrio. Isto, apesar de muito se escrever sobre a influência deste planeta. É nesta ‘subtileza’ muito especial de quase passar despercebido, que escolhi a simbologia do «silêncio», como factor associado a Mercúrio. Parece um contrasenso, mas já explico a seguir.

Ou seja, para podermos dar por Mercúrio elevado é necessário fazermos silêncio. É necessário mandarmos a nossa mente calar-se. Exactamente, porque o ruído mental que provocamos [por a nossa  personalidade sentir medo do nosso Ser] é tão grande que é necessário uns minutos [se possível mais tempo] de absoluto silêncio para detectarmos a presença superior deste planeta em nós, enquanto arquétipo.

Mercúrio ensina-nos a conhecermos como opera a nossa mente e, também, como nos comunicamos. Com isto, podemos tomar mais consciência do «que é que comunicamos», dado que o modo de  comunicar determina em grande parte o conteúdo da comunicação.

Temos sido treinados desde pequeninos a prestar mais atenção ao conteúdo do que à forma de comunicação, o que fez que esta parte da forma tenha ficado numa sombra estranha, passando a partir de uma idade muito tenra, para a zona do inconsciente.

Quem trabalha com estes assuntos sabe perfeitamente que a maioria das nossas desavenças e discussões têm mais por base a «forma» e muito pouco o «conteúdo». É aquilo de «o que parece é». É o mundo das percepções… Obviamente, sabe-se que estes assuntos podem provocar falta de harmonia psicológica. Querem exemplos famosos? 'O teu olhar diz tudo'. 'Não disseste mas estavas de mãos nos bolsos.', etc. Quem se lembra de ter acusado o outro pela 'forma' e não pelo 'conteúdo'?

Os gestos, o olhar, o tom e o timbre da voz são partes importantes e significativas do que se comunica. Quando analisamos o mapa natal e, também os trânsitos de Mercúrio, temos uma oportunidade única de apreciarmos estas valências, trazendo-as para a nossa consciência, de modo a que se faça mais plena e completa a comunicação e, obviamente, a nossa própria personalidade.

A seguir faço uma breve síntese dos contactos de Mercúrio com os restantes planetas.

Os contactos de Mercúrio ao Sol – São sempre uma oportunidade para descobrirmos aspectos que fazem parte da nossa identidade tridimensional e pessoal. É a grande oportunidade de pormos em jogo as nossas diferentes personagens ‘interiores’.

Os contactos de Mercúrio à Lua – São ocasiões para entendermos aquilo que determina em profundidade a nossa conduta habitual. Estes contactos permitem-nos separar o trigo do joio no resvaladiço mundo das respostas condicionadas que constituem o nosso sistema de sobrevivência e defesa psicológica. Mercúrio, com rapidez penetra nessa estrutura arcaica tantas vezes, que se torna o disparador semi-consciente dos nossos ‘medos’ e ‘temores’. Muito engraçado é verificarmos que a maioria das pessoas nega esses ‘medos’ e ‘temores’.

Os contactos de Mercúrio a Vénus – Facilitam a possibilidade de examinarmos com muita clareza as relações amorosas, assim como a nossa relação com o dinheiro, tal como os recursos em geral. Existe a possibilidade de se produzirem caminhos alternativos.

 Os contactos de Mercúrio a Marte – É a grande oportunidade para percebermos se podemos olhar para os assuntos sob um outro ângulo ou ponto de vista. Estes contactos incitam-nos a sermos menos unilaterais, mais reflexivos e muito mais tolerantes. E, como não podia deixar de ser, para que as competitividades de Marte saibam reger-se por adequadas regras de ouro. Para que o ‘fair play’ seja um facto.

Os contactos de Mercúrio a Júpiter – São contactos estimulantes e que nos indicam a nossa própria confiança nos nossos meios intelectuais. Propício para se analisar a situação do Mestre-Discípulo, Professor-Aluno que existe em si e poderá descobrir que, afinal, os seus horizontes são mais amplos do que pensava. Muito útil para os astrólogos poderem exercer os seus próprios sistemas de crenças e dogmatismos.

Os contactos de Mercúrio a Saturno  –  Estes contactos são muito mal compreendidos, no geral. Fala-se muito de inteligência ou a falta dela, quando estes contactos não tratam disso, mas sim, ao nível da responsabilidade ou da sua posição na sociedade. Uma boa análise poderá ajudar no entendimento dos aspectos mais rígidos da nossa personalidade, de modo a podermos flexibiliza-los e introduzirmos conduta alternativa. Que dizer da lei biológica que nos ensina que as espécies com condutas mais flexíveis têm mais possibilidades de sobrevivência e desenvolvimento?

Os contactos de Mercúrio a Úrano –  Este contacto é muito importante pois Úrano é a oitava superior de Mercúrio. As qualidades destes dois planetas são muito semelhantes. Talvez pensando neles como a brisa e o vento. Aqui podemos constatar a possibilidade dos nossos processos mentais serem mais rápidos que o habitual. Profundos 'insights' dão-nos a possibilidade de acedermos ao nosso próprio universo arquetípico, que opera em nós. Os arquétipos são princípios operativos indescritíveis em si mesmos, que estão constantemente a funcionar na ‘forma’ das ocorrências. Estes contactos poderão ser um enorme manancial de energia fresca e renovadora. Como se compreende, qualquer arquétipo  ao tomar forma, perde pureza, inclusivamente ao entrar na maleável estrutura da inteligência.

Os contactos de Mercúrio a Neptuno – São contactos muito especiais, tendencialmente espirituais ou espiritualizantes, mas criando uma imagem, podemos dizer que os níveis mais mentais e céleres, podem abrandar e, pela força da água, contactar com as emoções e o sentimento. Quando isso acontece, indiscutivelmente, estamos perante a 'Grande Presença'. Eu próprio, com o meu trígono Mercúrio-Nptuno no meu natal e que ando a estudar astrologia há mais de 40 anos, ainda continuo a tentar aprender como funcionam estes contactos, pois são aqueles que mais se alteraram desde sempre, em meu entender. Há 30 ou 40 anos interpretava-se de uma maneira. Há 15 e 20 anos começou-se a fazer outras abordagens. E, actualmente, a natureza da interpretação voltou a mudar. Como os manuais não se actualizam, vou fazendo eu as minhas interpretações possíveis nas consultas, afastado dos livros de sempre. Este contacto trata daquilo que se chama «inconsciente colectivo», que todos andamos a aprender.

Os contactos de Mercúrio a Plutão – Estes contactos são muito importantes, pois é por aí que se entra nos reinos mais inacessíveis da existência. Recordemos que, em mitologia, Hermes [Mercúrio] tinha entrada franca no reino subterrâneo de Hades [Plutão], a morada dos mortos. Quem nos garante que não estivéssemos algures nesse reino em algumas das muitas ocasiões que Hermes conduzia as almas? Não sei. Apenas sei que são contactos fortíssimos, de vontade e inteligência.

*****

Afinal este artigo surgiu porque me pediram a opinião sobre Mercúrio em Sagitário. Deu nisto. Nem sequer me aproximei da ideia nesse signo. Peço desculpa a quem o pediu. Quem insitir em ter um texto sobre Mercúrio em Sagitário, recomendo este, da astróloga Mónica Burich: aqui.

Muito agradecido.

31 Outubro 2012


.

30 de outubro de 2012

Sandy, uma das tempestades mais intensas a atingir os Estados Unidos (enviemos energia e pensamentos positivos)



Palavras do jornal 'Público': «Sandy, uma das tempestades mais intensas a atingir os Estados Unidos, paralisou grande parte da costa atlântica americana durante a tarde e a noite de segunda-feira [39/30 Outubro 2012], provocando inundações históricas do Connecticut a New Jersey e deixando mais de cinco milhões de pessoas sem energia eléctrica em dez estados, incluindo toda a área de Manhattan abaixo da Rua 39. Pelo menos 13 pessoas morreram em resultado da tempestade, segundo a Associated Press, algumas delas atingidas pela queda de árvores. 

As áreas costeiras de New Jersey e a cidade de Nova Iorque foram particularmente fustigadas pelas chuvas e fortes rajadas de vento. Meio milhão de pessoas em áreas potencialmente em risco receberam ordens de retirada por parte das autoridades locais na segunda-feira, incluindo quase 400 mil residentes na cidade de Nova Iorque. O nível das águas em Battery Park, na ponta sul de Manhattan, de onde saem os barcos para a Estátua da Liberdade, registou uma altura de 4,2 metros, batendo recordes anteriores. As águas galgaram as barreiras protectoras no centro financeiro de Nova Iorque, deixando alguns carros a flutuar na corrente, segundo o The New York Times. 

Túneis do metro foram inundados por água salgada, o que pode vir a complicar a reabertura do sistema de transportes públicos mais populoso dos Estados Unidos, e que se encontra encerrado desde domingo à noite. Túneis rodoviários que ligam Manhattan a Queens e a Brooklyn também foram inundados, mas tinham sido fechados ao trânsito horas antes. 

Os fotógrafos registaram uma imagem rara de Nova Iorque ontem à noite: à excepção do Empire State Building, um ícone da cidade, e da torre mais alta do novo World Trade Center, todo o horizonte de Manhattan estava às escuras.»

Fotos de Nova Iorque, daqui.
Mais fotos de Atlantic City, New Jersey, Cape May: aqui, aqui, aqui

























..

28 de outubro de 2012

Os fusos horários são sempre os mesmos em todo o planeta

Clicar para aumentar e usar o zoom para ver pormenores


Os fusos horários são sempre os mesmos em todo o planeta que, como sabem, foi dividido em 24 fatias [meridianos], classificadas em 12 'mais' e 12 'menos', a partir do TMG [Greenwich Mean Time] que é o zero [0]. Convencionou-se chamar a estes fusos de UTC - Coordinated Universal Time Zone ou Horário Universal, tempo civil

Depois, dentro de cada fatia [fuso horário] é que se dão as alterações nas chamadas Horas de Verão [mais abaixo explico melhor].

Assim, os países de língua oficial portuguesa [PALOP] estão nos seguintes fusos horários:

Portugal e Madeira estão dentro da fatia zero [0] e Açores no -1.
Brasil, a parte principal, está no -3. Por isso nos referimos a Brasil, Brasília, porque, como é um país gigantesco, uma porção está no -2 e outra no -4.
Moçambique está no +2 e +3. [Só há 2 países no -3: Brasil e Greenland].
Angola e S. Tomé e Príncipe estão no +1
Cabo Verde está no -1
Timor Leste está no +9

Dentro de cada fuso horário [+1, +2, -4, -7...] podem existir vários países e são os seus governos quem determinam a hora local de cada país. Assim, temos que considerar a 'Standard Time' ST ou Tempo Padrão, que realmente corresponde àquele fuso horário e, muito importante, em Astrologia é a 'Hora Legal - HL' (Hora oficial do país), esta sim, determinada pelo governo de cada país.

O exemplo maior de um país com com contrastes gritantes entre fuso horário e 'hora legal' é a China que, sendo enorme, está dentro de 4 fusos horários, mas a Hora Legal é uma só para todo o país. Obviamente, é uma questão de controlo político, pois existem sérias distorções físicas a esta media por exemplo nas regiões do oeste chinês que, quando não é Inverno, o nascer-do-sol dá-se às 9 horas. Inacreditável.

Portanto, o que muda não são os fusos horários, mas sim, as «Horas de Verão» nos Hemisférios Norte e Sul. Em inglês: Daylight Saving Time ou Summer Time. Muito importante em Astrologia.

Como todos sabemos, quando no Hemisfério Norte nos preparamos para o verão, no Hemisfério Sul vão a caminho do Inverno. Mais uma vez fica a informação que cada país é que determinam a 'Hora Local' e nesse sentido adoptam ou não a mudança para as 'Horas de Verão' Daylight Saving Time

Na prática é que, em cada país, aumenta-se 1 hora na Primavera e reduz-se essa hora no Outono, para que na época mais quente de cada país, o dia solar seja maior. Todos sabemos que esta é uma medida de natureza económica e que não está em conformidade com a natureza. 

O que quer dizer que quando no Hemisfério Norte se aumenta 1 hora, no Hemisfério Sul irão atrasar essa hora.

É por isso que entre Portugal e Brasil há 3 fusos horários a separar-nos, mas devido às Horas de Verão implantadas pelos governos de cada país, quando faz calor em Portugal e mais frio no Brasil existem 4 horas de separação no Daylight Saving Time. Quando se inverte a situação, ou seja, o calor começa a apertar no Brasile o frio em Portugal, a diferença horária reduz-se para 2 horas.

Neste momento, 28 Outubro 2012, temos apenas 2 horas de diferença na Hora Legal, mas continuamos sempre com 3 fusos horários a separar-nos. Em Março de 2013, mudar-se-á... novamente.

Passem muito bem.

.

26 de outubro de 2012

O Sol c’est moi! C’est toi!



Olhamos [eu olho] detidamente para o posicionamento do Sol nos mapas natais, nos retornos solares, nos mapas progredidos, por ser muito importante essa análise. Nos trânsitos, não olho, apenas dou uma olhadela, a menos que no dia da consulta, no dia anterior ou no dia seguinte estiver perante um trânsito muito forte, que o cliente sinta muito. Não vá esse Sol em trânsito ter desencadeado uma série de disparos astrológicos com sérias consequências de perdas para o cliente.

Antes que teçam julgamentos indevidos, acrescento que a olhadela que dou ao Sol em trânsito, deve-se ao género de cliente que habitualmente atraio para as minhas consultas. São pessoas em situação presente ou passada de grandes perdas. Mas como a minha própria vida foi fértil em muitas e severas perdas…

O Sol c’est moi! Sim, o Sol Sou Eu. É a minha missão nesta vida. Representa aquilo a que me propus fazer bem feito. Este é o sinónimo de ‘competência’: fazer bem feito e ao longo de toda a nossa vida. Esse Sol que no mapa natal está num signo, numa Casa e faz uns quantos aspectos, define o meu Eu e, a um nível mais elevado, o meu Ser. Se eu cumprir com a minha própria proposta evolutiva, a minha alma fica sossegada, realizada e feliz. Muito se fala de ego em relação ao Sol. E é verdade. Também representa isso, no 1º nível tridimensional, o da aprendizagem de quem virei a Ser. Não tem mal nenhum, apesar de hoje em dia ser moda espiritual ‘malhar’ no ego, como se conseguíssemos fazer alguma coisa neste planeta sem ele. A diferença é que temos que aprender a usar esse ego e a não ser manipulado por ele. E isso analisa-se no mapa natal verificando o estado cósmico do Sol.

Vamos a pequenos nadas: num trânsito, porque o Sol tem uma rotação muito rápida, uso a orbe de 2 graus antes e depois do grau exacto do aspecto ou ângulo a ser analisado. Atendendo a que o Sol percorre 1 grau por dia na roda do zodíaco, posso dizer que a vigência de um trânsito desta luminária é, no máximo, 5 dias. E, habitualmente, costuma ser 4 ou mesmo 3 dias. Num sentido prático: a energia arquetípica que a pessoa do mapa sente é muito intensa no dia do grau partil [exacto]; nos dois dias anteriores sentimos que vem aí ‘coisa’ [os mediúnicos sentem intensamente] e as consequências são vividas nos dias seguintes à formação do ângulo.

Em contrapartida, quando analiso mapas progredidos, tento ser estupidamente minucioso e picuinhas, pois como todos sabemos que nas progressões secundárias [as mais usadas] 1 grau representa 1 ano de vida da pessoa, é necessário não divagarmos aumentando as orbes, pois corremos o risco de estarmos a fantasiar, afastando-nos da realidade tridimensional ou mesmo da 4D. Não pode ser. 1 grau de orbe para estes casos, tem que ser medido ‘para menos’ e ‘não para mais’. Muito rigor também nos mapas compostos e nos arcos solares. Nas progressões é muito importante verificar se o Sol está no ponto médio de 2 planetas. Muito importante, mesmo, para o cliente.

 O Sol c’est moi! No mundo simbólico que é a Astrologia, arrisco-me a afirmar que este «c’est moi» deve-se a que no interno eu represento-me a mim mesmo, olhando-me como reflexo do nosso Sistema Solar. Como é neste Sistema que estamos, é neste que nos revemos, que nos espelhamos. Este Sol simboliza a minha proximidade com o que está à minha volta no Cosmos. «C’est moi» porque Eu Sou para além do Sistema Solar. «C’est moi» porque simbolizo a nossa Galáxia [Via Láctea]. «C’est moi» porque simbolizo o Universo onde vivo. «C’est moi» porque também simbolizo todos os Universos existentes. «C’est moi» porque estou numa das moradas Dele. Assim, faço-me auto-consciente através dessa parte de nós mesmos que conhece o «mundo» e, sobretudo, porque sabe que o conhece.

«C’est moi» porque tenho a responsabilidade de manter a minha unidade psicológica, mental e espiritual. E, porque assim é, tenho a obrigação de me manifestar no mundo a personalidade e o Ser que aprendi a ser, através do posicionamento do meu Sol na minha carta natal.

Para que este «c’est moi» funcione bem, tenho que usar algo que me transcende: a minha consciência. É o meu Eu. Brutinho, mal lapidado, com imensos ‘errors’ nas definições e por vezes muito baralhado quando tenho que escolher a imagem mais apropriada no meu museu interno. O meu problema (SOL) é que dentro do meu museu interno de imagens, há muitas com as quais não me identifico e, por isso, evito usá-las. Mas para que eu não me esqueça delas, o Sol dos outros encarregar-se-ão de me fazer sentir isso.

Somos muito selectivos a admitir que há imagens de nós mesmos que não apreciamos. No entanto, os anos vão passando e de tanto vivenciar perdas e mais perdas, rendo-me a mim mesmo e começo então a aceitar aquela quadratura Sol-Plutão no meu mapa natal, que tanto me incomodou, durante anos. Quando vou ao fundo e fico aflito sem conseguir respirar e venho desesperado à superfície para inspirar Vida. De tanto fazer, pacifico-me. Ou, não. Aí a conversa será outra, para outro momento.

Basicamente, o que o Sol nos ensina é muito simples: a minha consciência desperta [e a despertar sempre e sempre] tem a sua missão bem clara, qualquer que seja o signo onde esteja – a ligação à alma, ou se prefere, à fonte do Ser que somos. É toda uma vida a aprendermos que só nos despojamos dessas imagens, quando as aceitamos e integramos na nossa vida. E esse museu interno vai ficando vazio de imagens, vão sendo dissolvidas.

Que é que acontece quando esvaziamos completamente de imagens o nosso museu interno? Não sei. Ainda não cheguei lá. Nem sei se alguém consegue esvaziar completamente esse museu. Intuo, apenas intuo, que quando esse museu se esvazia, simplesmente desencarnamos. Mas será assim? Não sei.

Será que há um ritmo e um tempo para este movimento: primeiro, o museu tem que se encher de imagens e, só depois, é que começa a esvaziar? Também não sei.

Não sei nada. Afinal escrevi um artigo inútil. Vou publicá-lo na mesma. Pode ser que alguém me ensine aquilo que ainda anão sei.

O Sol «c’est moi», porque me identifico e porque me faz auto-consciente das minhas limitações, assim como de todo o potencial evolutivo a que me propus.

Abraço-te.

20 a 26 Outubro 2012


.

No 'Navegante do Infinito', um tema muito importante: "Decretem nossa extinção e nos enterrem aqui"


«Toda a História do Brasil, a partir da “descoberta” e da colonização, é marcada pelo olhar de que o índio é um entrave no caminho do “progresso” ou do “desenvolvimento”. 
Entrave desde os primórdios – primeiro, porque teve a deselegância de estar aqui antes dos portugueses; em seguida, porque se rebelava ao ser escravizado pelos invasores europeus. 
A sociedade brasileira se constituiu com essa ideia e ainda que a própria sociedade tenha mudado em muitos aspectos, a concepção do índio como um entrave persiste. E persiste de forma impressionante, não só para uma parte significativa da população, mas para setores do Estado, tanto no governo atual quanto nas gestões passadas.


 “Entraves” precisam ser removidos...» [continua aqui]


Palavras de Eliana Brum, na revista brasileira 'Época'.

Ler, por favor, no «Navegante do Infinito»,
num magnífico post da amiga Ma Jivan Prabhuta





.

25 de outubro de 2012

No mapa do céu: Marte faz oposição a Júpiter Rx


No mapa do céu: Marte faz oposição a Júpiter Rx - De hoje, 25 Outubro até 3 Novembro 2012 - Fica aqui a recomendação astrológica: as nossas acções e os nossos desejos podem ser vistos como contraditórios com a 'ordem' e os 'valores' habitualmente aceites pela sociedade.

Há o enorme potencial de haver desacordos e discussões com chefes, professores ou as pessoas que tenham posições de chefias e lideranças, ou com as pessoas que sejam condutores e guias de homens. E o Homem adora ser guiado, mesmo que diga o contrário. Como o ser humano adora dizer «Eles é que sabem!», haverá tendência para se atirarem a esses «Eles» abstractos.

No campo oposto a isto, serão bem-vindas todas as actividades e atitudes empreendedoras, valentes, corajosas.

A recomendação vai para que tenhamos uma auto-censura de nós mesmos se notarmos uma espécie de excesso de confiança ou o aparecimento de atitudes dogmáticas.

A questão vai ser essa mesma: será que vou reconhecer em mim essas atitudes? O mais certo é não notar e, a seguir, entregar-me completamente a experimentar os abusos do excesso de confiança e igualmente abusar em dogmatismos bacocos.

.

21 de outubro de 2012

Conheça melhor a mulher de signo Escorpião

Demi Moore

Este ano o Sol ingressa em Escorpião, a 23 Outubro 2012, às 1h13:33, hora de Lisboa [3 horas menos no Brasil] -

Algumas celebridades femininas deste signo: Julia Roberts, Demi Moore [na foto], Whoopi Goldberg, Zélia Duncan, Winona Ryder, Fernanda Venturini, Katy Perry, Fabiana Alvarez, Kelly Osbourne, Toni Collette, Marieta Severo, Luciana Gimenez, Kelly Rutherford, Daniella Cicarelli, Leona Cavalli, Tara Reid, Jackeline Petkovic, Cláudia Jimenez, Jodie Foster e muitas outras celebtidades...

Sensual, fascinante, misteriosa, ela tem a fama de ser a predadora do Zodíaco. Nada mais errado. Não receia nem a vida, nem a morte e por isso o homem mais bizarro da sala não condicionará o seu comportamento. Esta mulher, dependendo do seu mapa natal, não tem problemas em ir atrás do que desejar na vida, com a estratégia de um general e a ousadia de um guerreiro.

Se, ao travar conhecimento com ela, esta não lhe lançar um olhar penetrante, o mais provável é que, mesmo que você se encontre no seu auge, não chegue sequer ao primeiro nível do que ela acha que merece. Se não recebeu «esse» olhar, desista e vá para casa lamentar a pouca sorte.

Ela, a verdadeira mulher scorpio, é o vapor que resulta do contacto entre o fogo e o gelo, o fascínio do almíscar e a química sexual. Tem o poder de o levar ao desespero mais profundo e de o trazer de volta a pairar de êxtase. E volta a mergulhar no desespero, para voltar a subir ao êxtase. Ou é homem suficiente, ou será posto de lado com rapidez.

Consoante umas «coisinhas» no mapa natal dela, prepare-se pois é capaz de lhe ler a mente, de o deixar num torpor sexual, de querer saber os seus segredos e, no entanto, você poderá nem conhecer o passado dela, nem os seus amigos ou a sua família. Não o convidará para jantares especiais, nem para dormir em lençóis de linho. Ela é toda poções do amor, ostras fumadas e tapetes de peles em frente de lareiras crepitantes. É mais brigas com gritaria e estupendas sessões de amor físico. Oh homem, você aguenta psicologicamente e fisicamente uma mulher assim? Dou-lhe os parabéns, pois eu, não.

Quando estabelece uma relação amorosa, quer que seja para toda a vida. Infelizmente, não será. Não se deterá perante nada quando tocar a defendê-lo, honrá-lo e ficar a seu lado, apoiando-o. Infidelidades da sua parte estão pura e simplesmente fora de questão. Já sabe o que o espera: um divórcio que o levará à infâmia e à falência.

Ao mesmo tempo que ela é possuidora da resistência mais notável de todos os signos, se você, homem, se envolver com uma outra mulher, poderá deixá-la desfeita em mil pedaços e quase sem conserto. Temporariamente. Haverá de se recompor, remoer umas maldições relativamente à sua hipotética campa e levantar-se novamente. A sua força de vontade é magnífica.

Em termos de resistência à doença, esta mulher é possuidora do físico mais robusto do Zodíaco. Como que pretendendo testar a robustez dela, a mãe-natureza geralmente envia-lhe uma crise de doença que ela será capaz de ultrapassar num qualquer momento da sua vida. É igualmente assim tão determinada quando o assunto em questão é o seu namoro/casamento — esta mulher haverá de fazer tudo para que o mesmo dê certo, até tu, homem, falhares. Aí, esta mulher fará o seu luto com intensidade e partirá para outra.

Tenderá para uma carreira de destaque e muitas vezes cheia de glamour. Esforça-se bastante pela obtenção de sucesso e este geralmente surge na segunda parte da sua vida. Está em permanente mutação para todo o sempre e o mais provável é que, numa tenra idade, tenha conhecido um ambiente familiar fora do comum.


.

Conheça melhor o homem do signo Escorpião


Este ano o Sol ingressa em Escorpião, a 23 Outubro 2012, às 1h13:33, hora de Lisboa [3 horas menos em Brasília, Brasil].

Algumas celebridades masculinas deste signo: Leonardo DiCaprio, Pelé, Ryan Reynolds, Ziraldo, Milton Nascimento, Luís Figo, Maurício de Sousa, Ben Harper, Joaquin Phoenix, Diego Maradona, Carlos Drummond de Andrade, Vanilla Ice, Gilberto Braga, Matthew McConaughey, Bryan Adams, Ethan Hawke, Dudu Nobre, Reynaldo Gianecchini, Príncipe Charles, Fábio Jr. e muitos outros...

Não adianta fazer floreados, este homem é muito voluntarioso. É belicoso e algo volúvel. Pode ser autoritário e manhoso. Consegue destacar-se em negócios que exijam uma personalidade dominadora. A sua intensidade transparece no tipo de profissão que desempenha. O perigo atrai-o e ele revela-se excelente nas carreiras de investigador, política, religiosa ou médica. Não é tímido no que se refere às suas escolhas profissionais.

É capaz de trepar até ao cimo ou de descer às profundezas, tudo depende do grau de envolvimento que ele tenha ou de quais sejam as suas metas, ou consoante o seu mapa natal. Um verdadeiro amigo, quando é amigo. Não pode ser considerado como um compincha. Não se comporta como um amigo inseparável e passa muito do seu tempo sozinho, mas é profundamente amigo.

É excelente a construir e a reconstruir, seja no que diz respeito à sua actividade profissional, aos seus relacionamentos ou à sua lista de assuntos a aperfeiçoar.

Dado a extremos, o homem de Escorpião nutre fortes simpatias e aversões e encara a vida com paixão. Num estado de evolução constante, é atreito a altos e baixos, um pouco como a Fénix. Nascido com um corpo robusto, ele consegue enfrentar traumas, privações e problemas de saúde quase fatais; é praticamente destemido e os outros consideram-no meio doido.

No amor e relacionamentos amorosos este homem dá tudo de si e parece ter sido premiado com uma vasta escolha de parceiras capazes de lhe proporcionar uma felicidade duradoura. Reservado por natureza, revela-se incapaz de esconder as suas emoções no que diz respeito à sua eleita. Demonstra o que sente pela sua amada com um amor firme e duradouro de uma maneira calma e muito sua; não necessariamente segundo a forma mais difundida pelos hábitos sociais. Destinado a trilhar caminhos de liderança, a sua carreira encontra-se, muitas vezes, ligada a profissões militares, políticas, médicas ou de bastidores, que pontuam a sua vida doméstica por ausências frequentes.

Quando ama, ama muito e à maneira antiga. Dependendo do seu mapa natal pode sr destrutivo com os seus ciumes, ou um excelente apoio à sua companheira.


.

18 de outubro de 2012

Apontamentos sobre quadratura de Saturno T a Júpiter N


Propício a que aqueles que têm este trânsito oscilem entre um excesso de confiança em si próprio e terríveis momentos de dúvidas que podem fazer-nos perder um precioso tempo, como quem busca uma bússula orientadora.

Uma coisa é certa: em qualquer momento em que saiamos dos nossos limites [e é tão fácil], qualquer excesso, irá gerar uma resposta negativa do meio e, de nós mesmos.

Vejo como sendo um trânsito que nos pode ajudar a sermos mais organizados, mais eficazes, onde podemos fazer uma revisão interna àquilo que somos, sobretudo naqueles aspectos em que confiamos mais em nós mesmos, e onde costumamos levar uns pontapés no rabiosque, naqueles aspectos da vida em que confiamos que tudo vai dar certo e, afinal, não dá certo. Por vezes acertamos. depende no nosso Júpiter natal.

É sim, senhor. É um trânsito que estou a passar. O último foi há quase 30 anos e ambos têm em comum (por enquanto), mudanças territoriais na minha vida. Há 30 anos emigrei e só regressei anos depois. Agora, há menos de 3 meses, também me desloquei. Não emigrei, mas quase. Mudei-me para o campo, onde sou muito feliz.

No entanto, tenho que ser sincero convosco e dizer-vos que quando penso neste meu trânsito, faz-se um friozinho estranho na minha nuca, pois sei que vai apanhar o «Dedo de Deus» [ou Yod], que ocorrerá a 21 Dezembro 2012, em que Júpiter no céu será o planeta focal, tendo por suporte, Saturno e Plutão.

Um YOD ou Dedo de Deus é um trânsito que se forma entre 2 planetas e um terceiro, em aspecto de 150º e separados na base por 60º. Habitualmente, uso uma orbe muito curta para esta configuração que tem o lindo nome de «Dedo de Deus».

Mas o que não sei interpretar [para já] é como funcionam estes 2 trânsitos em simultâneo no mapa de uma pessoa... Vou precisar de algum tempo para perceber bem a «coisa». E eu, convencido que era um bom astrólogo e que sabia bastante... Apenas e sempre, um mero estudante de astrologia. Toda a vida.

Espero poder falar neste assunto, mais tarde. Com a Graça de Deus.

.

17 de outubro de 2012

Zona de retrogradação de Mercúrio


Dentro de dias Mercúrio fará a sua última retrogradação de 2012. Estará retrógrado entre 7 e 26 de Novembro.

Este apontamento é para comentar um tema que é pouco falado: a «zona de retrogradação de Mercúrio». Que não é a mesma coisa que o «período de retrogradação de Mercúrio».

O «período de retrogradação de Mercúrio» neste final de 2012, é aquele que já mencionei acima: entre 7 (4º18' Sagitário) e 26 de Novembro (18º10' E
scorpião). Sobre este período muito se escreverá ou já escreveram: o tempo em que coisas que desandam, o tempo propício para mal entendidos, o tempo de ruídos na comunicação, desvio de rotas, avarias de equipamentos, falhas de memória, documentos em parte incerta, e um longo etc., pois todos conhecem o que se diz sobre o período em que Mercúrio está retrógrado.

No entanto, por acaso, paramos para perceber e pensar que este período é muito mais longo do que o indicado? Esse período mais alargado chama-se «Zona de retrogradação de Mercúrio». E começa já no dia 18 de Outubro e só terminará a 12 de Dezembro 2012.

Quem consultar as efemérides para o dia 18 de Outubro, constatará que Mercúrio estará a 18º10' Escorpião. É o início da «zona de retrogradação».

Mercúrio continuará a sua marcha em frente nos graus 19, 20, 21... sairá de Escorpião e entrará em Sagitário. Até que no dia 7 de Novembro ficará retrógrado no grau 4º18' Sagitário. Começará no seu aparente caminhar para trás, nos graus 3, 2, 1 de Sagitário, continuando em Escorpião... No dia 26 Novembro chegará ao grau 18º10' Escorpião e terminará o seu movimento retrógrado, continuando, no entanto, na sua «zona de retrogradação», até 14 de Dezembro, data em que atingirá o grau (4º18' Sagitário) em que iniciou a retrogradação propriamente dita.

Portanto, a «zona de retrogradação de Mercúrio» é aquela porção do zodíaco que corresponde aos posicionamentos exactos de graus e minutos nos signos em que Mercúrio transita na sua retrogradação. É uma viagem de ida e volta, de subir e descer, que é feita em duplicado e que é dilatado no tempo e que deveria chamar a nossa atenção.

Entretanto, também ficará «estacionário», que é aquele período de alguns dias antes de ficar retrógrado, tal como aqueles dias após Mercúrio ter terminado a sua retrogradação. Neste caso será de 29 Outubro a 7 Novembro e de 26 Novembro a 4 Dezembro.

Estejamos atentos a esta «zona de retrogradação de Mercúrio» [18 Out a 14 Dez] e constatemos que aquilo que tanto se escreve para os períodos de retrogradação começam a funcionar em pano de fundo, como um zumbido lá ao longe, que se vai agudizando até essas situações serem mais óbvias quando Mercúrio fica estacionário e retrógrado.

Fiquei com a sensação que deixei isto confuso. Se assim foi, vou já responsabilizar a «zona de retrogradação de Mercúrio». Não levem a sério esta frase. :)))

.

A interpretação astrológica



Interpretar é o principal trabalho do astrólogo. Sempre foi assim e assim deveria ser. No entanto, hoje em dia há umas quantas distorções que não abonam em nada o trabalho em astrologia. 

Sabemos que interpretar é um processo intelectual e consciente - fruto de anos de estudos e de analisar mapas [sobretudo os natais] -, no entanto, as raízes dessa consciência estão imersas no inconsciente. É lá que se encontra o caldeirão fervente da vida.

Pede-se ao ‘artista’ [como John Dee dizia] que siga as regras da interpretação, o que, em meu entender, deveria iniciar-se com este princípio activo e consciente: «a interpretação é uma arte».

Só assim entendo que o astrólogo seja o instrumento muito consciente [repito, muito consciente], de um processo muito activo que excede completamente o plano da consciência humana.

Este facto é tão significativo e, para mim, óbvio, que faz com a Astrologia seja uma disciplina bem elevada, uma linguagem que nos transcende. 

Certamente que há uma relação entre consciência voluntária e a fonte da arte de interpretar – chamemos a isso o que entendermos: alma, espírito, inconsciente, mente total e um longo etc. Mas esta é uma relação problemática e, ironia das ironias, em grande parte, ela mesma é inconsciente. Mesmo assim, acredito que há o enorme potencial de que o artista [astrólogo] possa desenvolver em si o canal que deveria ser entre a fonte da consciência e a também fonte da inconsciência.

Para que seja credível, o astrólogo, para o ser, deve estudar muito [são anos e anos], praticar muito e escutar-se a ele mesmo. E não se ‘achar’ nada.

Quem não fizer isto, corre o risco de, em vez de fazer Astrologia, estar num outro registo qualquer a fazer poesia bonitinha, filosofia meio lambidita, hermenêutica de trazer por casa, psicologia para totós e coisas assim. Tudo disfarçado de ‘conversa astrológica’. Mas não é «interpretação astrológica». Não é «descodificar» os símbolos desta  linguagem divina, uma tarefa Maior.

17 Outubro 2012

16 de outubro de 2012

O Princípio do Nascimento


Em astrologia há um princípio universal que poderíamos chamar de «Princípio do Nascimento». É uma conjunção e a mais importante de todas, para cada um de nós, é o momento em que nascemos, em que fazemos uma conjunção ao planeta Terra. Com os planetas passa-se o mesmo: de cada vez que se juntam a zero graus é um novo nascimento, é uma conjunção.

O curioso, muito curioso mesmo, é que naquele exacto momento em que nascemos, temos os planetas do sistema solar, assim como os objectos celestes existentes nas nossas imediações, todos, dizia eu, numa determinada posição. Num certo grau em um signo, numa casa, fazendo aspectos a outros pontos da carta.

Esse posicionamento astrológico, o do nosso nascimento, desfaz-se logo a seguir e já não existe. Foi-se.

Mas ficamos impregnados por esse diálogo no céu. Para todo o sempre. Essa configuração astrológica, a do nosso nascimento, «ressoa» em nós em toda a nossa existência.

E o «engraçado» da situação [ou sem graça nenhuma] é que essa mesma configuração astrológica não corresponde à realidade tridimensional física da configuração astronómica, num afastamento médio de 25 a 30 graus. É aquela «coisa» das precessões dos equinócios.

No entanto, tudo isto funciona. É a ASTROLOGIA, uma linguagem supra-humana. É a sincronicidade.

Menos progressões e mais mapa natal. Menos mental e mais emoção com coração.

.

14 de outubro de 2012

O actor Russell Crowe [48 anos] e a esposa Danielle Spencer [43 anos] decidiram separar-se


O Gladiador separou-se de sua mulher, após 9 anos e meio de casamento e 10 anos e meio de relacionamento seguido, com 2 filhos em comum e uma bela fortuna para dividir.

Para os estudantes de astrologia fazerem contas:

Anúncio da separação - hoje, 14 Outubro 2012
Iniciaram a relação - no início de 2002
Casaram-se - 7 Abril 2003

Dá um total de 10,5 anos, o que perfaz 1 quarto de ciclo de Saturno (7 anos) mais metade desse quarto de ciclo (3,5 anos), o que dá um total de 10,5 anos. Perfeito.

Estiveram casados 9,5 anos. mais uma vez se comprova que num relacionamento o que conta é data em que iniciaram a relação e não a data do casamento, pois isso é uma convenção social.

O curioso deste casal é que namoraram entre 1991 e 1995 (outros 3,5 anos). Terminaram o relacionamento e só voltaram a se juntar em 2002.

Dados do casal:
Russell Crowe - 7 Abril 1964 - 02:00 am - Weelington, New Zealand
Danielle Spencer - 16 Maio 1970 - Sydney, Australia

.

De repente, apetece-me muito fatias douradas



De repente, apetece-me muito fatias douradas

Neste fim-de-semana chuvoso, tenho passado o dia a desejar fatias douradas.

Por isso, lembrei-me deste post, que publiquei em 9 Dezembro 2008.


Comecemos por uma questão básica. Desde há uns anos, nesta fase da minha vida, deixei de achar piada à época natalícia. Há uns anos tomei uma decisão estranha para esta época do ano – não dar prendas de Natal. A consequência foi óbvia – deixei de receber prendas. Uff! Foi um descanso.

Não foi uma decisão radical. Correspondeu a um lento processo de afastamento de uma prática comum no mundo ocidental.

Nunca fui apreciador de shopping. Aborrece-me andar às compras. Nem sempre fui assim. No passado era um lufa-lufa tremendo, esgotante, na época natalícia. Aos poucos, entrei na fase seguinte: comprar tudo na mesma loja. Depois, passei para a fase de restringir as prendas apenas à família e ao pessoal da editora. A seguir passei ao «modo prendas apenas para as crianças da família». Por fim, também parei com isso. Foi um processo que durou vários anos. A família percebeu e respeitou.

No entanto, nesta altura do ano, perco-me com fatias douradas bem feitas. Em frente à minha casa há uma pastelaria que as faz de forma excelente. Como ando a tirar um auto-curso de culinária, tentei fazê-las eu próprio, no sábado passado. Era melhor ter ficado quieto.

Ainda não percebi o que me faz ser tão mau cozinheiro. Será pelo facto de a minha Vénus [ainda por cima na casa 2] apenas fazer dois aspectos natais? Conjunção a Úrano e um quincôncio a Quíron, na 7? Estou enganado ou os assuntos culinários pertencem à casa 2? Saturno na IV e Neptuno na V. Aparentemente, escolhi o lado de ser mau cozinheiro. 


.


9 de outubro de 2012

Marte em trânsito por Sagitário [7-Outubro a 16-Novembro 2012]


Estamos apenas há 2 dias com Marte a transitar por Sagitário e sem esforçar a minha memória, recordo-me de ter visto nas televisões portuguesas, a cúpula da Igreja Católica Portuguesa em sérios comentários sociais, atendendo ao momento em que se vive em Portugal. Hoje mesmo o Cardeal Patriarca de Lisboa veio comentar sobre o perigo de um novo Concílio na Igreja. Até o IVA da Igreja Católica foi debatido nos 'media'. Nada mais Marte entrar em Sagitário, o Bispo do Algarve apelou a um “despertar de consciências” perante a actual situação de crise que afecta o país. Para que não me acusem de só falar de um dos canais religiosos em Portugal, também comento que a Associação Ateísta Portuguesa (AAP) considerou hoje que a decisão do Governo, de excluir as fundações católicas do processo de avaliação, é uma «situação imoral». E isto que se passa aqui, está a ocorrer em todo o mundo. Todas as correntes religiosas irão estar em alta wnquanto Marte transitar por Sagitário.

Sagitário é, entre muitas outras cosias, o signo que trata das convicções religiosas e filosóficas. Muitas pessoas sentirão uma necessidade maior de frequentar os seus templos, de falarem das suas convicções e abraçarão causas que habitualmente o fariam com discrição. Logo no domingo, 1º dia do ingresso de Marte em Sagitário, notei que havia muitos carros, carrinhas e até tratores, ao redor de um pequeno templo evangélico, perto da minha casa no campo, e que não costuma atrair tanta gente assim.

Ora, se transportarmos estas situações para o Médio Oriente, veremos situações extremas ligadas à fé do Islão. Nem me surpreenderia se houvesse alguns atentados suicidas, com auto-imolação de fiéis. Estejamos atentos às muitas notícias que acontecerão. Por exemplo, esta: Hamas e Jihad islâmica lançaram mísseis contra Israel, sem vítimas. Estamos sempre a falar do mesmo: de um Sagitário com Marte a transitar no seu ventre.

Tudo isto para resumirmos numa só palavra: o ser humano necessita de uma «ideologia» para se sentir mais completo, mais realizado, mais próximo de algo inatingível. Marte está num signo de Fogo, que pertence à sua própria natureza, o que o faz sentir-se cómodo, e como se encontra no último signo da trindade de Fogo, é pelo lado do Alto que Marte se desenvolve. Em Leão, mexe-se todo para ajeitar o ego e em Carneiro movimenta-se um pouco à toa, sem grandes propósitos, excepto o escalar. É em Sagitário que Marte se eleva.

Marte neste trânsito precisa de espaço, de horizontes largos e é aqui que eu gosto muito de sintetizar assim: «Em Frente e para o Alto». Façamos isso e sentir-nos-emos bem.

Marte em Sagitário preza a inteligência. Pois é! Em vez de prezar a combatividade, prefere a inteligência, sobretudo a emocional, para cumprir os seus fins. E este são elevados. Iremos sentir e assistir que as pessoas que habitualmente fazem muita questão em negar a existência transcendental do Divino, nestes dias, até 16 de Novembro, irão proceder à sua redenção. Não disse rendição, mas sim, redenção. Vou gostar de ver e sentir-me bem com isso.

Um outro aspecto muito em evidência neste trânsito, irá ter como pano de fundo o Facebook e outras redes sociais: sonhar com viagens, com o que é longínquo, com o escapar do dia-a-dia. Iremos ver materializadas com milhares de fotos de sítios do planeta que a muitos nos apetecerá visitar. Gente com dinheiro irá e mostrará as fotos. Os outros [eu], sonharemos acordados e surgirão aos nossos olhos as mais bonitas imagens do nosso planeta. A questão, neste terceiro milénio é esta: quem faz turismo e quem é viajante? Que ninguém leve a mal esta afirmação.

Haverá uma maior apetência para se ir viver para o estrangeiro e o momento que vivemos ajuda a concretizar essas ideias.

Analise com cuidado o seu Marte natal. Se estiver sob tensão, pode haver tendência a um discurso sarcástico, falta de diplomacia na manifestação de opiniões, incapacidade para considerar as opiniões dos outros, petulância e o desejo de liberdade irrestrita, a todo custo. Cuide-se muito e oxalá tenha no seu mapa natal outros posicionamentos que abrandem estes excessos. Não faça inimigos. Não vale a pena.

Com um Marte natal positivado, as pessoas serão directas e abertas nas suas atitudes e acções. Possuem senso de justiça.

Passem todos muito bem.

8 de outubro de 2012

Vénus em trânsito por Virgem [de 3 a 28 Outubro]


Ando mesmo muito «cocuana» [língua Macua, norte de Moçambique] e até já me esqueço de datas importantes como foi o ingresso de Vénus no signo Virgem, no passado dia 3. Hoje estamos a 8 e foi uma espécie de 'acaso' ter percebido que me tinha atrasado nestas minhas análises mensais no percurso de Vénus pelos signos do zodíaco. Bom, ainda vou a tempo, não é?

Não será um trânsito fácil e risonho, pois Vénus não se sente bem neste signo [diz-se estar em 'queda']. Todos os planetas encontram a sua 'exaltação' em algum signo, querendo dizer que está em muita dignidade, muito bem posicionado. Quando estão no signo oposto ao da sua 'exaltação' diz-se estarem em 'queda'. Só a própria palavra remete-nos para uma situação de aflição, de dificuldade, portanto, não esperem muito desta Vénus retraída. A 'exaltação' de Vénus é Peixes e o seu oposto - a 'queda' -, é Virgem, por onde transitará de agora até 28 Outubro.

Sendo Vénus o planeta dos amores e dos afectos, sendo um dos planetas benfeitores do zodíaco, pelo facto de estar em 'queda' que pode fazer? Ou melhor, enquanto arquétipo o que é nós podemos fazer?

O pior! No sentido de poder destruir o «amor». De poder destruir o «afecto». De poder destruir o «carinho». Como?

Simplesmente, sendo muito críticos com aqueles que amam. Porque Vénus em Virgem tem tendência a analisar muito as emoções, fazendo com que o «outro» se sinta constrangido, criando uma inibição que impede o fluxo espontâneo do afecto, carinho, do amor.

Já alguma vez passou por essa situação de ser continuamente criticada pela pessoa que amava? Como se sentia? Como reagia? A relação acabou ou transformou-se numa parceria autista?
O excesso de crítica e se forem usadas palavras menos convenientes, isso fere, magoa, podendo levar o outro a sentir a sua auto-estima bem em baixo.

Vénus em Virgem, se Vénus natal estiver em mau estado cósmico podem os estar perante uma pessoa que esconde o seu sofrimento.

O lado muito positivo de Vénus em Virgem é haver a necessidade de partilharem com os outros os seus interesses intelectuais. No entanto, se lhes apresentarem outros caminhos, que se afastem dos seus próprios interesses, podem perder o interesse pelo outro e desaparecerem.

Estas pessoas tendem a não se manterem casadas ou unidas pelo amor. Curiosamente, a nível profissional são dos melhores colegas do mundo. São muito vocacionadas para o estatuto social.
Vamos assistir ao desabrochar destas múltiplas situações.

Há muito mais a dizer sobre Vénus a transitar por Virgem.

Cá por mim, não farei muitas ondas e ficarei tranquilamente à espera do dia 29 de Outubro, quando Vénus ingressará em Balança/Libra. Nem é preciso dizer porquê.

Passem muito bem.

.

O 1º aniversário da Princesa Morgana


A avó Ofélia com  as suas duas únicas netas:
a Princesa Matilde e a aniversariante Princesa Morgana.

Reunimo-nos para comemorar o retorno solar da Princesa Morgana. É sempre bom revermos bons amigos e em casa da Magda e do Michael esse prazer é sempre redobrado. Foi mesmo muito gostoso rever e conversar com a Ofélia, a orgulhosa avó materna da Princesa Morgana. E muitas pessoas que já não via há algum tempo: Catarina, Miguel (e a bebé Madalena), Frederico, Luísa, Becas, e muitos outros amigos.



Papai Micael e a Princesa Morgana

A avó Ofélia e a neta Morgana a falarem com
a neta e prima Princesa Matilde.

A avó Ofélia e a aniversariante Morgana.

A mamãe Magda e a filhotinha Morgana

Blogues da família:


Há um ano

Recordo-me que há um ano atrás, aqui no 'Cova do Urso'
celebrei o nascimento da Princesa, com uma pequena análise astrológica,
que copiei para aqui:




Sol, Saturno, Mercúrio e Vénus em Libra/Balança.
Nasceu com o talento de dar amor e serenar todos à sua volta.

É um espírito livre e que reencarna pela última vez, para cumprir
propósitos elevados, ou aquela Lua em Peixes, não fosse indicador da 
existência de um ideal muito elevado.

Aquele Marte em Leão, na Casa 11, diz-me que a Morgana vem para
liderar processos colectivos, de grupos, estando ela em destaque, como
se tivesse um holofote apontado para ela própria.

Chamou-me particularmente a atenção o posicionamento de Quíron.
Em Peixes, retrógrado e na Casa 6. Esta miúda vem curar as dores dos outros.
Onde ela puser as mãos, teremos cura. Assim, de simples.
Em triplo posicionamento.
O resto compete aos pais e à comunidade onde se integrar para
não estragarem este propósito de alma. Sobretudo, trabalharem bem
para que a princesa, mais tarde, não se sinta nem a vítima, nem a salvadora do mundo.
No meio é que está a virtude.

Magda e Michael, preparem-se para, mais tarde,
a vossa casa encher-se continuamente com os muitos amigos que a Morgana
trará a 'reboque'. 

*******

Update no 1º aniversário da Morgana

Magda e Michael, nem foi preciso esperar muito,
para confirmar um dos temas que comentei acima.
Na festa do 1º aniversário da Princesa Morgana,
a vossa casa estava cheia de gente, vossos amigos
e com muito Amor para a Princesa. Fabuloso.

*******

Só mesmo os pais é que poderão confirmar
se a Princesa Morgana irá manifestar alguma coisa do que acima escrevi.

*******

RETORNO SOLAR DA PRINCESA MORGANA

Mapa do retorno solar sobreposto ao mapa natal

Mapa do Retorno Solar da Princesa Morgana

Mapa do Retorno Solar


Fazer uma análise astrológica do retorno solar de uma bebé com 1 ano é praticamente uma coisa meio boba, pois está na fase de crescer, aprender, conhecer o pequeno mundo que a rodeia. Com o livre-arbítrio ainda muito limitado, excepto naquelas coisas próprias de crianças muito pequenas.

Neste segundo ano de vida, a Morgana irá expandir-se como ser humano ainda bebé. Vai aprender a nadar, a dizer as primeiras palavras numa linguagem que será só dela, mas como o Ascendente do mapa do retorno solar é Sagitário, tudo isso acontecerá em abundância.

A Morgana tem muito bom feitio, mas vai melhorar ainda mais e encantará todas as pessoas com quem contactar. Um conselho aos pais: porque Júpiter é o planeta regente do ascendente, não deixem que a Morgana «engorde» para além do que é devido ao seu crescimento.

Com o Meio-do-Céu da Revolução em Virgem, a Morgana irá surpreender todos com a manifestação da sua inteligência. Será um ano de enorme desenvolvimento mental. Por aquilo que irá fazer, pedir, comunicar, brincar irá parecer sempre mais velha do que na realidade é.

De agora até ao 6 anos serão as bases daquilo que será depois dos vinte. Estes pais e demais familiares têm uma responsabilidade acrescida com esta menina.

Estejam atentos ao sistema nervoso e digestivo desta bebé.

Muito bem acompanhada por uma enorme comitiva de Anjos e Entidades de Luz.

Beijinhos para a Morgana.


.


linkwithin cova

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
«A vida é o que te vai sucedendo, enquanto te empenhas a fazer outros planos.»
Professor Agostinho da Silva

Visitas ao blogue

Receba os artigos por email

Para si, leitor

Caro leitor, tem muito por onde escolher. Sinta-se bem neste blogue. Pode copiar os textos que entender para seu uso pessoal, para estudar, para crescer interiormente e para ser feliz. Considere-me como estando do seu lado. No entanto, se é para reproduzir em outro blogue ou website, no mínimo, tenha a delicadeza de indicar que o texto é do «Cova do Urso» e, como tal, usar o respectivo link, este: http://cova-do-urso.blogspot.pt/ - São as regras da mais elementar cortesia na internet. E não é porque eu esteja apegado aos textos, pois no momento em que são publicados, vão para o universo. Mas, porque o meu blogue, o «Cova do Urso» merece ser divulgado. Porquê? Porque é um dos melhores do género, em língua portuguesa (no mínimo) e merece essa atenção.


Love Cova do Urso

Image and video hosting by TinyPic

Lista de Blogue que aprecio

O Cova do Urso no 'NetworkedBlogs' dentro do Facebook

.

Mapa natal do 'Cova do Urso'


Get your own free Blogoversary button!

O «Cova do Urso» nasceu a 22-11-2007, às 21:34, em Queluz, Portugal.

1º post do blogue, clicar aqui.

Blog Archive

Patagónia, Argentina

Textos de António Rosa. Com tecnologia do Blogger.

Copyright do blogue

Creative Commons License
Esta obra está licenciada sob a Creative Commons Attribution 3.0 Unported License
Os textos daqui são (maioritariamente) do autor do blogue. Caso haja uso indevido de imagens, promoverei as correcções, se disso for informado, bastando escrever-me para o meu email: covadourso@gmail.com -
Copyright © António Rosa, 2007-2014
 
Blogger Templates